quinta-feira, 3 de novembro de 2016

10 sinais comportamentais que indicam que você tem transtorno de ansiedade

Todo mundo fica nervoso ou ansioso de vez em quando, na hora de falar em público, por exemplo, ou quando passamos por dificuldades financeiras. Para algumas pessoas, no entanto, a ansiedade torna-se tão frequente, ou tão forte, que começa a tomar conta de suas vidas. Como saber se suaansiedade diária e normal, ultrapassou a linha e já tornou-se um transtorno? Não é fácil, a ansiedade vem em muitas formas, as mais comuns são, ataques de pânico e fobias. A distinção entre um diagnóstico oficial e ansiedade “normal” nem sempre é clara. Aqui é um começo: Se você tiver qualquer um dos seguintes sintomas citados por esse artigo, em uma base regular, você deve procurar ajuda profissional.

1- Preocupações excessivas

Este problema é o que caracteriza o transtorno de ansiedade. Mas quando que preocupações tornam-se excessivas?

No caso, significa ter pensamentos ansiosos persistentes na maioria dos dias da semana, durante pelo menos seis meses. Além disso, a ansiedade deve ser tão ruim que ela interfere na sua vida diária e é acompanhada por sintomas perceptíveis, tais como fadiga.

 A distinção entre um transtorno de ansiedade e apenas ter ansiedade normal é se suas emoções estão causando muito sofrimento e disfunção”, diz Sally Winston , PsyD , co-diretora do departamento de transtorno de ansiedade e estresse do Instituto de Maryland em Towson .

2- Problemas para dormir

Dificuldade para dormir ou manter o sono, estão associados com uma vasta gama de condições de saúde, tanto físicos como psicológicos. Claro que apresentar tais problemas, antes do vestibular, ou daquela reunião importante, não tem nada de anormal.

Mas se você apresenta dificuldades para adormecer, e permanece deitado durante horas, com sua mente impedindo que você relaxe, dando foco apenas em problemas, está na hora de procurar ajuda.

3- Medos irracionais

Esse ponto não é generalizado, pelo contrário, é anexado a uma situação, ou coisa bem específica, como medo de baratas, aranhas, ratos, ou até mesmo, de multidões. Se o medo torna-se irresistível, perturbador e desproporcional à situação, é um sinal sério de fobia, que é um dos mais comuns sintomas do transtorno de ansiedade.

Embora fobias sejam incapacitantes, elas não são óbvias em todos os momentos. Na verdade, elas podem não vir à tona, até que você enfrente uma situação específica e descubra que você é incapaz de superar o seu medo. “Uma pessoa que tem medo de cobras pode viver anos sem ter problema”, diz Winston.

4- Tensão muscular

Constante tensão muscular, é outro sintoma bem incômodo que o TDA (Transtorno de ansiedade) pode apresentar,

Este sintoma pode ser tão persistente e difundido que pessoas que viveram com ele por um longo tempo podem parar de perceber isso depois de um tempo .

O exercício regular ajuda a manter a tensão muscular sob controle, mas a tensão pode tornar-se uma lesão agravando o que antes era apenas um incômodo. 

5- Indigestão crônica

A ansiedade, começa na cabeça, mas muitas vezes se manifesta no corpo através de sintomas físicos, como problemas digestivos crônicos. Síndrome do intestino irritável (IBS), é uma condição caracterizada por dores de estômago, cólicas, inchaço, gases, prisão de ventre e diarreia, “é basicamente uma ansiedade no trato digestivo”, diz Winston .

IBS nem sempre está relacionada com a ansiedade, mas os dois ocorrem frequentemente em conjunto. O intestino é muito sensível ao estresse psicológico e, vice- versa, o desconforto físico e social dos problemas digestivos crônicos pode fazer uma pessoa se sentir mais ansioso.

6- Centro das atenções

A maioria das pessoas que sofrem de TDA (transtorno de ansiedade), não consegue inserir-se em um novo grupo de pessoas ou de estar no centro das atenções. Mas se o medo for tão grande, que nenhuma quantidade de treinamento ou prática alivia essa tensão, ou se você gastar muito tempo pensando e preocupando-se com isso, você pode ter uma forma de transtorno de ansiedade social (também conhecido como fobia social).

As pessoas com ansiedade social, tendem a preocupar-se por dias ou semanas que antecedem a um determinado evento ou situação. E se eles conseguem passar por tal, tendem a ficar profundamente desconfortáveis insistindo nisso por um longo tempo depois, perguntando como foram julgados

7- Autoconsciência

Transtorno de ansiedade social, nem sempre envolve falar em público ou ser o centro das atenções. Na maioria dos casos, a ansiedade é provocada por situações cotidianas, como ter uma conversa um-a-um em uma festa, ou comer e beber na frente de um pequeno número de pessoas.

Nestas situações, as pessoas com transtorno de ansiedade social, tendem a sentir como se todos estivessem olhando para eles, ocasionando vermelhidão, tremor, náuseas, sudorese profusa e dificuldade na fala. Estes sintomas podem ser tão perturbadores que acaba dificultando a criação de novas amizades, manter relacionamentos e avançar no trabalho ou na escola.

8- Panico

Os ataques de pânico, podem ser aterrorizantes, dando um sentimento de medo e desamparo que pode durar vários minutos, acompanhado por sintomas físicos assustadores, como, problemas respiratórios, taquicardia, formigamento, sudorese, fraqueza ou tonturas, dor no peito, dor de estômago, e sensação de calor ou frio.

Nem todo mundo que tem ataque de pânico, tem um transtorno de ansiedade, mas pessoas que os experimentam repetidamente podem ser diagnosticados com transtorno do pânico. Pessoas que possuem esse transtorno, vivem com medo sobre quando, onde e por que seu próximo ataque pode acontecer, e eles tendem a evitar lugares onde os ataques ocorreram no passado.

9 – Flashbacks

Algumas pesquisas, incluindo um estudo de 2006 no Jornal de Transtornos de Ansiedade (Journal of Anxiety Disorders), sugere que algumas pessoas com ansiedade social, têm flashbacks de experiências, que podem não parecer obviamente traumáticas. Essas pessoas podem até ignorar perda de entes queridos, ou qualquer outra situação difícil, e agarrarem-se nas experiências que a olhos de outras pessoas não são nada traumáticas.

10- Perfeccionismo

A mentalidade mimada e obsessiva conhecida como perfeccionismo, anda de mãos dadas com transtornos de ansiedade. Segundo Winston . “Se você está constantemente julgando a si mesmo ou você tem um monte de ansiedade antecipatória sobre cometer erros, ou ficar abaixo dos seus padrões, então você provavelmente tem um transtorno de ansiedade.”

Perfeccionismo é especialmente comum no transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), que, como no estresse pós traumático, tem sido visto como um transtorno de ansiedade.

Fonte: Health Via: http://www.equilibrioemvida.com/2015/12/12-sinais-comportamentais-que-indicam-que-voce-tem-transtorno-de-ansiedade/

36 COISAS QUE PESSOAS COM ANSIEDADE GOSTARIAM QUE SEUS AMIGOS SOUBESSEM

Mensagens de texto sem resposta, convites recusados e chamadas não atendidas. Quando você sofre de ansiedade, estes aspectos geralmente comuns da amizade podem ser bem complicados. Mas isso não significa que estas pessoas não podem ter amigos, e muito menos que estes amigos não se importam com elas.

O The Mighty perguntou aos seus leitores que sofrem de ansiedade o que eles gostariam que seus amigos soubessem.

Vejamos o que eles têm a dizer:

1. “O que pode parecer irracional para você, é bem real para mim.” — Paige Johnson

2. “Eu nunca sei quando a ansiedade vai atacar. Quando isso acontecer, vou precisar da sua ajuda.” — Dani Hazlewood

3. “Eu não estou evitando você. Em certos momentos, pode ser difícil falar ao telefone e fazer planos. Não é como se eu não quisesse desesperadamente conversar. É que nem sempre eu consigo.”— Marie Abbott Belcher

4. “Não desista de mim quando eu me isolar.” — Jen Jolly

5. “Ajuda muito quando alguém que eu amo e confio me lembra de respirar fundo.” — Tania Lynne Sidiqi

6. “Seja paciente comigo; a ansiedade nem sempre se manifesta com um ataque de pânico. Ataques de raiva, que parecem uma manifestação extrema de frustração também são comuns.” — Tabitha Rainey

7. “Mesmo quando tudo está bem, eu fico esperando algo horrível acontecer.” —Lindsay Ballard

8. “Quando estou muito silencioso, não é tristeza, tédio, cansaço ou qualquer outra coisa. Às vezes, acontece tanta coisa ao mesmo tempo na minha cabeça que não consigo perceber o que está à minha volta.”— Amanda Jade Briska

9. “Infelizmente, não posso apertar um botão e desligar a ansiedade.” — Katie Keepman

10. “Em alguns momentos, sinto ansiedade, mas não tenho ideia do motivo pelo qual estou ansiosa.” — Laura Hernandez

11. “Tudo pode mudar em menos de 30 segundos. Posso ter ataques se houverem muitas pessoas à minha volta, se não houver uma saída conhecida para uma determinada situação, etc.” — Ashleigh Young

12. “É sério — não é você, sou eu. A ansiedade generalizada é como estar se afogando o tempo todo. Algumas situações da vida intensificam esta sensação. Não leve para o lado pessoal quando eu tiver dificuldades em fazer planos.”—Cory Lee Tyler

13. “Quando você me perguntar se está tudo bem e eu disser que sim, não pense que não confio em você. Na minha cabeça, você pode parar de me enxergar como uma pessoa gentil, divertida e tranquila se souber a verdade.” — Arianne Gaudet

14. “Desculpe. Peço perdão por cada convite que recusei, por todas as vezes em que pareci irracional ou desagradável porque estava me sentindo oprimida e amedrontada. Peço desculpas pelas vezes que disse que faria algo, mas não fiz. Desculpe por minha ansiedade também afetar você.” —Melissa Kapuszcak

15. “A ansiedade não tem um rosto. Não preciso estar tremendo ou ofegando para ter um ataque de ansiedade.” — Vicki Blank

16. “Quando eu fico ansiosa demais para sair de casa, preciso que você me procure. Preciso saber que alguém se importa comigo e sente minha falta.”—Hayley Lyvers

17. “Não me exclua. Minha ansiedade pode me impedir de fazer certas coisas, mas um simples convite pode mudar meu dia para melhor.”— Vikki Rose Donaghy

18. “Por causa da ansiedade, eu analiso as coisas o tempo todo. Por mais que isso seja cansativo, não consigo desligar meu cérebro.” — Cailea Hiller

19. “Ansiedade não é uma atitude.” — Clare Goodwin

20. “Não precisa tentar me curar. Por favor, apenas me ame como eu sou.“— Carole Detweiler Oranzi

21. “Quero pedir desculpas por todas as vezes que fugi de você. Por todas as vezes que precisei ir embora mais cedo e você não entendeu. Por todas as vezes que precisei lhe dizer não.”— Mary Kate Donahue

22. “Na maioria das vezes, você não saberá que estou tendo um ataque de ansiedade se eu não disser.” — Kylie Wagner-Grobman

23. “Se eu não me sentir confortável fazendo algo, não insista. Tentar me convencer só piora as coisas.” — Jennifer DiTaranto

24. “Muitas vezes, a ansiedade me impede de socializar. Quando eu cancelo algo de última hora, nunca é devido à preguiça ou hostilidade. Saiba que se você precisar de mim, estarei ao seu lado da maneira que eu puder.” — Bridget Hamilton

25. “Na maior parte do tempo, não sei direito o que acontece na minha cabeça. Eu entendo que posso ser complicada às vezes, mas suas tentativas de me compreender são muito importantes para mim.” — Avery Roe

26. “Por favor, não me diga para superar isso ou que estou sendo boba.” — Carla Estevez

27. “Quando eu cancelar planos com você sem explicar demais é porque tenho medo de admitir que estou sofrendo de ansiedade. Não tem nada a ver com você… é tudo culpa dos meus ataques de pânico.”— Dorie Cabasag-Smith

28. “Por mais que eu costume recusar certos convites, continue me convidando assim mesmo. Alguns dias são melhores do que os outros, então minha resposta pode surpreender você. Seja paciente.”— Kara Edkins

29. “Não leve para o lado pessoal quando eu não quiser sair. Minha zona de conforto é a minha casa. É o único lugar onde me sinto segura.”— Elizabeth Vasquez

30. “Quando eu disser que não consigo aguentar mais nada, não é força de expressão.”— Christine L Hauck

31. “Quando não consigo fazer algo, ninguém fica mais desapontada do que eu. Por favor, tente entender isso.”— Lindsey Hemphill

32. “Em alguns momentos, eu só preciso ficar sozinha. Não é nada pessoal. Eu não sou louca. Não tenho problema algum. Só preciso sacudir a poeira e fazer algo divertido. Algumas vezes, preciso ficar sozinha para respirar fundo e me acalmar.” — Stacey Weber

33. “Toda vez que conversamos, cada palavra da nossa conversa passa pela minha mente várias vezes. Se eu disser algo que talvez não devesse ter dito, mesmo que não seja nada do outro mundo, isso pode me deixar obcecada por anos.”—Chelsea Noelani Gober

34. “Eu não me defino por minha ansiedade, então não pense em mim desta forma.” — Abi Wylie

35. “Eu sei que posso parecer ridícula às vezes, mas por favor, me ame assim mesmo.” — Melissa Renee Wilkerson

36. “Dê-me um pouco de espaço, mas não se esqueça de mim.”
-Vickie Boyette 

Fonte: The Mighty - via: http://www.sentimentosemfrases.com/36-coisas-que-pessoas-com-ansiedade-gostariam-que-seus-amigos-soubessem/

domingo, 21 de agosto de 2016

25 coisas que todos os pais deveriam fazer pelas suas filhas, mas que raramente fazem!

Eu não sou um pai e nunca serei. Mas sou uma filha, e tenho dois pais: um biológico, o outro por casamento.

Nos meus curtos 23 anos neste planeta, eu percebi que o laço entre pai/filha é algo realmente especial. Tão especial que as atitudes e amor de um pai têm uma forte influência em moldar o caráter da sua filha.

Inspirada pela resposta da escritora Roxane Gay a pergunta de um pai de uma menina, eu compilei uma lista de todas as coisas que acredito que todos os pais de meninas deveriam saber para garantirem que a sua influência é a melhor possível.

Como alguém que recebe este tipo de amor, eu posso dizer que os segredos não são assim tão assustadores como parecem.

1. MENTALIZE QUE DESDE O PRIMEIRO DIA, ELA SERÁ SEMPRE A SUA PRINCESA. MAS VOCÊ TEM QUE SE ESFORÇAR PARA QUE SEJA SEMPRE ASSIM.

2. Não assuma ou influencie os interesses dela só porque é uma menina. Não lhe mostre só flores e Barbies. Mostre carros e LEGOs também.

3. Deixa que ela te ajude em casa ou no trabalho. Ela vai crescer sendo uma mulher que se sentirá confiante ao entrar em qualquer emprego.

4. Fale com a mãe dela de igual para igual, não a faça sentir inferior, e a sua filha irá esperar o mesmo mais tarde.

5. Mostre-lhe o seu lado sensível. Ela vai sentir que se for sensível também, isso não a irá tornar uma pessoa mais fraca.

6. Criem piadas e jogos entre os dois, apenas entre os dois. Acredite em mim, ela vai se lembrar disso para sempre.

7. ENCORAJA-A A FAZER TODAS AS COISAS QUE A ASSUSTAM, PORQUE VOCÊ ESTARÁ SEMPRE AO SEU LADO PRONTO A AJUDA-LA..

8. Faça-lhe promessas, e depois faça tudo para cumpri-las. Os únicos desgostos na vida dela devem vir de pessoas que não saibam o quanto especial ela é.

9. Mostre para ela as habilidades que você conhece melhor.

10. Peça para que ela lhe mostre as habilidades que ela conhece melhor e você não.

11. Tente entender os interesses dela mesmo que você não entenda. Você vai ensina-la que, independentemente dos talentos dela — ballet, arte ou wrestling com os rapazes — eles interessam.

12. Isso é especialmente verdade se os interesses dela forem mais “femininos”. Ensine-a que eles são tão importantes independentemente do que sejam.

13. SE VOCÊ NÃO DIRIA ALGO A UM FILHO, NÃO DIGA À SUA FILHA.

14. Quando ela chegar até você com um problema, não a afaste ou diga para ir falar com a mãe. Ouça o que ela tem para dizer. Ela voltará a falar contigo sempre que tiver um problema.

15. Não fale sobre mudanças no seu corpo, ou orientações sexuais, com desprezo. Isso só iria ensina-la que ela deve ter vergonha do próprio corpo.

16. Não fale sobre os corpos de outras mulheres como se fossem um objeto. Ela irá ouvir e depois examinar o próprio corpo.

17. Fale com ela sobre mulheres fortes e bem sucedidas, não apenas homens, e ela ficará inspirada a ser como elas e assim saberá que terá uma chance.

18. Resolva todos os assuntos com mãe dela na sua frente. Ela irá ver que as mulheres merecem uma voz ativa em qualquer relacionamento e mais tarde irá procurar alguém que a trate com o mesmo respeito.

19. NÃO BRINQUE DIZENDO QUE TEM UMA ARMA PREPARADA QUANDO OS RAPAZES VIEREM ATRÁS DELA. ISSO APENAS IRÁ ENSINA-LA QUE VOCÊ NÃO CONFIA NAS SUAS DECISÕES.

20. Enfrente de cara a injustiça e a opressão. Acredite quando os oprimidos dizem que estão oprimidos. Isso irá mostrar-la a ter compaixão com o próximo e que não há nada de inferior ou desumano em fazer o que está certo.

21. Se você ensinar com exemplos, não precisará afastar os “bad boys”. Ela saberá o que é certo para ela.

22. Se existir um rapaz na sua vida, garanta que estará lá para ela quando o seu coração for partido. A verdade é que irá acontecer. Torne-se disponível para que ela fale com você, e não com ele.

23. Explique que ela é a única pessoa responsável pelo que acontecerá com o seu próprio corpo.

24. Faça elogios a ela e a mãe, regularmente.

25. Diga que a ama. Mande mensagens regularmente. Garante que ela saibe bem que, independentemente do que poderá acontecer, você estará sempre do seu lado!

Este artigo foi escrito por Mandy Velez em Aplus.com - Fonte http://www.sentimentosemfrases.com/25-coisas-que-todos-os-pais-deveriam-fazer-pelas-suas-filhas-mas-que-raramente-fazem/

O que é uma pessoa bipolar e como saber se sou uma?

O transtorno bipolar é a doença psiquiátrica mais associada a suicídios, e atinge cerca de 3% da população mundial. Considerada uma gangorra emocional, a doença é caracterizada por alternâncias de períodos de depressão e mania: o ânimo da pessoa afetada oscila de um extremo ao outro, em reações desproporcionais aos fatos da vida ou até mesmo sem um motivo aparente, fugindo do controle.

O QUE É TRANSTORNO BIPOLAR?

É normal que os acontecimentos da vida alterem o humor e o estado emocional das pessoas. Quando algo bom acontece, por exemplo, ficamos alegres — da mesma forma como nos sentimos tristes quando há algum acontecimento ruim. Em pessoas com bipolaridade, o humor pode oscilar de forma independente do que acontece ao redor, suas reações são imprevisíveis e geralmente desproporcionais.

Quando alguém morre, é natural que uma pessoa fique triste. O bipolar, porém, pode entrar numa crise de euforia, ficar “elétrico” e até se sentir muito bem com a situação. Isso não acontece porque o bipolar não gostava do falecido, mas o estresse desencadeou uma instabilidade emocional.

TIPOS DE TRANSTORNO BIPOLAR

– Transtorno bipolar tipo 1: é o mais grave. Nesse tipo, a pessoa passa por fases de manias que duram semanas a meses, intercaladas com períodos de depressão profunda;

– Transtorno bipolar tipo 2: esses pacientes não apresentam episódios maníacos profundos. Quando ocorrem, são brandos e leves, caracterizados por elevado nível de energia e impulsividade que não são tão intensos como os da mania (chamado de hipomania). Esses episódios se alternam com episódios de depressão, que são mais duradouros;

– Ciclotimia: é uma forma leve de transtorno bipolar, que envolve oscilações de humor menos graves. Pessoas com essa forma alternam entre hipomania e depressão leve.

SINTOMAS DO TRANSTORNO BIPOLAR

Os sintomas da bipolaridade podem variar de pessoa para pessoa. Para alguns, os episódios de depressão são os que causam os maiores problemas, enquanto outros apresentam fases de mania mais preocupantes. Confira os principais sinais apresentados por uma pessoa bipolar em cada uma das fases:

FASE MANÍACA

A mania é um estado de excessos, no qual a pessoa apresenta um bem-estar perigoso, passando a agir como se não tivesse filtros. Nesta fase, a pessoa vive em um ritmo acelerado e apresenta alterações na forma de pensar, agir e sentir. Em geral, o bipolar em fase maníaca apresenta os seguintes sinais:

– Assume comportamentos extravagantes;

– Reduz a necessidade de sono;

– Apresenta compulsão por compras e gastos excessivos;

– Veste-se de maneira ousada;

– Interage e fala da sua vida pessoal com desconhecidos sem constrangimentos;

– Cria ideias e planos grandiosos, fora da realidade;

– Comportamento autoconfiante, assertivo e convincente;

– Compulsão alimentar, bebe demais e pode até fazer uso excessivo de drogas;

– Pouco controle do temperamento;

– Apresenta desinibição e aumento de energia, podendo manter relações sexuais com muitos parceiros;

– Hiperatividade e aumento excessivo de energia;

– Pensamentos acelerados que se atropelam e diminuem a concentração e o foco;

– Fala em excesso;

– Negação de todos os comportamentos acima.

Em geral, a fase da mania faz com que os portadores do transtorno bipolar percam a capacidade de autocrítica, e acabam avaliando a euforia como uma melhora no quadro depressivo. Por isso, pode ser que deixem de tomar os medicamentos nesse período, piorando gradativamente o quadro bipolar.

FASE DEPRESSIVA

A fase de depressão é caracterizada por uma tristeza persistente e que não tem fim. A pessoa tem uma visão negativa sobre si mesma e em relação ao mundo e ao futuro. O depressivo só consegue se lembrar das coisas negativas, e não acredita que coisas boas possam acontecer.

Os principais sinais apresentados por um bipolar em fase depressiva são:

– Sensação de vazio e melancolia;

– Ansiedade;

– Dificuldade de concentração;

– Perda do prazer nas atividades que, anteriormente, eram prazerosas;

– Choros sem motivo;

– Perda de motivação;

– Alteração no apetite, levando a perda ou ganho de peso;

– Fadiga ou falta de energia

– Sensação de inutilidade, culpa e falta de esperança;

– Baixa autoestima;

– Pensamentos sobre morte e suicídio;

– Problemas para dormir ou excesso de sono;

– Afastamento dos amigos.

Além disso, durante a fase depressiva a pessoa tende a sentir vergonha e culpa por tudo o que fez durante a fase da mania, o que contribui ainda mais para o quadro depressivo.

EPISÓDIO MISTO

No episódio misto os sintomas da mania e da depressão se misturam. A aceleração e o excesso de energia da mania se confundem com os sentimentos e pensamentos negativos da depressão A angústia leva ao desespero, como se a pessoa estivesse em um beco sem saída. É uma das fases que pode dar coragem à pessoa a cometer suicídio, pois o sofrimento é muito grande.

PRINCIPAIS CAUSAS DO TRANSTORNO BIPOLAR

A causa exata do transtorno é desconhecida, mas diversos fatores estão envolvidos nas oscilações de humor provocadas pela doença. São eles:

– Alterações funcionais do cérebro, que possui áreas fundamentais para o processamento de emoções, motivação e recompensas. O desequilíbrio entre os neurotransmissores é um fator considerado importante nas causas do transtorno bipolar;

– Desequilíbrios hormonais;

– Hereditariedade: pessoas com parentes com histórico de transtorno bipolar são mais suscetíveis à doença;

– Problemas de rejeição na gravidez ou infância, traumas, estresse, abuso sexual e outras experiências traumáticas (como a morte de algum ente querido, sequestro, assaltos e experiência de quase morte).

TRATAMENTO DA PESSOA COM BIPOLARIDADE

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de transtorno bipolar, melhor para o paciente, para sua família e amigos. A ajuda da família é importantíssima para tratar pessoas com transtorno bipolar, pois este não é um diagnóstico fácil e é difícil de ser sustentado — especialmente nas fases de euforia, nas quais a pessoa se sente muito bem.

COMO O MÉTODO LOTUS PODE LHE AJUDAR

Se você se identificou com os sintomas acima, sofre de Transtorno Afetivo Bipolar ou conhece alguém que tenha a doença, procure ajuda médica, psicoterapia, informações e treinamentos.

O Método LOTUS é uma das ferramentas que podem lhe ajudar, como já ajudou centenas de pessoas a encontrarem a estabilização e a cura das doenças emocionais. O processo de consciência e cura emocional pode ser aprendido e praticado com o desenvolvimento da Inteligência Emocional — que é a somatória das habilidades que permitem a administração das adversidades da vida e aceitação e percepção das emoções, de modo a obter melhores resultados, alterando os caminhos neurais para que produzam felicidade e bem-estar.

Fonte: http://www.sentimentosemfrases.com/o-que-e-uma-pessoa-bipolar-e-como-saber-se-sou-uma/

6 COISAS QUE VOCÊ NUNCA DEVE FAZER EM MÍDIAS SOCIAIS

Na idade moderna, a socialização eletrônica tem tido um papel sério nas interações cotidianas de todos. Porém, existem alguns erros graves em toda forma de comunicação. Se você se encontra fazendo essas ações, por favor, pare e examinar suas razões com cuidado e amor. Nenhuma das ações listadas será produtiva a longo prazo.

1. “Stalkear” seu ex

Quaisquer que sejam as razões para o seu término, lembre-se delas. Não apenas os bons ou maus momentos. Pense em como você se sentiu logo antes e logo após a separação. Há uma boa razão, ou razões, pelas quais estão separados. Não deixe que a sua curiosidade ou desejo te faça perseguir o seu ex. Estas são atitudes desnecessárias e 

improdutivas.

Nutir essas dividirá suas energias mentais e emocionais, e tornará ainda mais difícil seguir em frente. Você não pode amar adequadamente uma pessoa enquanto a outra ainda tem o seu coração.

2. Criar seu ser ideal

A maneira como nos comunicamos através da tecnologia passa por uma triagem mental significativa antes de atingir a web. O desejo de pintar-se como o ‘produto final’ ou o ‘ideal’ é tentador. Perceba, porém, que você não está apenas desrespeitando a si mesmo e seus objetivos, mas limitando o tipo de relacionamento que quer atrair.

Está respeitando a si mesmo quando não pode ser honesto com quem você é. Quando você faz isso, não está reconhecendo suas lutas e seus pontos fortes. Mentindo sobre seus ‘pontos fracos’, você está mudando a gama de seu personagem.

As pessoas que estão interessadas ​​em conhecer o falso você, serão forçado a construir conexões falsas. O ponto de amizade e amor não é só desfrutar do outro, mas ajudar um ao outro a crescer. Se você nunca mostrar o seu verdadeiro eu, nunca vai crescer.

3. Constantemente responder negativamente ou frequentemente fazer piadas

Ninguém gosta de piadas negativas na vida real, o mesmo é verdadeiro para o mundo digital.

Cyber bullying e seus subgrupos são cruéis e desnecessários. Você não sabe o que algo pode significar para uma pessoa. Use a regra de ouro nestas situações, “Se você não tem nada de bom a dizer, fique quieto. ” Na mesma linha, há uma maneira produtiva para dizer às pessoas a verdade ou fornecer críticas. NUNCA use a “verdade” como uma arma.

4. Comparar-se

Voltando ao tópico de criar o eu ideal, as pessoas geralmente procuram justificação em seu caráter e atenção às suas vidas. Não importa quão válidos esses elementos são quando online. Esta pessoa está tentando se sentir melhor sobre si mesma.

5. Tornar este método sua comunicação primária

Saia com as pessoas que você gosta. As pessoas com ansiedade social ou outros transtornos mentais são mais propensas a cair nesta armadilha. Você deve sair e experimentar a vida!

6. Não se tornar emocionalmente dependente

Qualquer que seja sua razão para usar uma mídia social, não deixe-a tornar-se o único fornecedor do que você está buscando. Se você estiver usando o Facebook para manter-se em contato com amigos, certifique-se de vê-los de vez em quando. Se você estiver usando Instagram para mostrar suas roupas, saia com elas.

Certifique-se de manter o seu portfólio mental e emocional diversificado.

Fonte: https://osegredo.com.br/2016/03/6-coisas-que-voce-nunca-deve-fazer-em-midias-sociais/

SE VOCÊ AMA SEUS FILHOS DIGA NÃO A ESTES 5 PEDIDOS DELES

Se não disser "não" a estes pedidos hoje, você poderá chorar amargamente amanhã.

1. Comprar tudo o que eles pedem ou repor o que eles deixam estragar por desleixo

Por um motivo ou outro, muitos pais dão tudo ou quase tudo o que seus filhos pedem (brinquedos, jogos, eletrônicos). Isso costuma acontecer mais com pais que trabalham demais ou pais separados, que tentam compensar sua ausência com presentes.

Há crianças e jovens que, por os pais darem tudo o que eles pedem, são desleixados com seus pertences, que vivem estragando. Eles sabem que se estragar, o pai ou a mãe fará a reposição.

Não importa o valor, evite comprar tudo o que eles querem ou repor o que eles costumam estragar. Eles precisam aprender o valor das coisas, o valor do trabalho. Precisam aprender a ser mais cuidadosos e a valorizar o sacrifício que vocês fazem para comprar suas coisas. Eles também precisam merecer o que ganham. E, de preferência, fazer pequenos trabalhos para comprar algo de mais valor.

2. Ir a atividades que oferecem riscos potenciais

Crianças e jovens costumam ser muito insistentes em se tratando de diversão. Quando a diversão é sadia, é muito bom que eles vão. Eles precisam de atividades desse tipo. O problema é quando eles querem ir a lugares potencialmente perigosos ou inadequados. Precisamos ter coragem de dizer não e estar prontos para resistir fortemente à pressão que eles certamente farão.

3. Assistir a filmes e jogar jogos censurados

A classificação indicativa em filmes e jogos deve ser observada com atenção. A censura existe para proteger nossos pequenos da violência, sexualização e de outros males. Não podemos pensar que eles assistirão e jogarão jogos censurados para a idade deles e não serão afetados de alguma maneira.

4. Usar roupas e acessórios inadequados para a idade deles

É algo que as meninas geralmente pedem mais. Muitas são tão novinhas ainda e já querem usar roupas sensuais, salto alto e maquiagem. Precisamos preservar sua inocência e pureza o máximo de tempo que conseguirmos.

5. Qualquer outra coisa que você sentir que não deve deixá-los fazer

Como pais e, principalmente, mães, temos a sensação de que nossa intuição ou, como dizem por aí, nosso sexto sentido, melhora muito depois que os filhos nascem. Devemos fazer o melhor uso possível desse dom, dando atenção aos nossos sentimentos, pois dessa forma podemos evitar que coisas ruins aconteçam a eles. Se você sentir que não é uma boa ideia atender aos pedidos de seus filhos, ainda que sejam coisas inocentes, siga sua intuição.

Ainda que seus filhos insistam, batam os pés, façam chantagem emocional, mantenham-se firme em sua decisão. Eles precisam de limite. Para que se tornem adultos mentalmente saudáveis, os limites são fundamentais. Você pode ficar com o coração partido em ter de dizer "não" a seus filhos hoje. Mas é preferível que seja assim, a ter de conviver com a culpa de algo ruim ter acontecido por você os ter deixado fazer o que desejaram.

-Erika Strassburger- 

Fonte: http://www.familia.com.br/filhos/se-voce-ama-seus-filhos-diga-nao-a-estes-5-pedidos-deles

domingo, 17 de abril de 2016

O que acontece com o nosso corpo quando a gente para de tomar refrigerante?

Os refrigerantes são bebidas consideradas de calorias vazias e que não fornecem nenhum benefício ao organismo humano. O refrigerante é uma bebida que leva à redução do consumo de água e sucos naturais que são úteis em uma alimentação equilibrada. A bebida é muito relacionada à obesidade por conta do seu excesso de caloria.

Mesmo tendo um sabor gostoso, doce, irresistível e muito desejado, o alto teor da bebida está diretamente ligado ao aumento de peso. Outro ponto negativo do “refri” é que o seu consumo pode fazer que você sinta fome antes da hora. O refrigerante é o principal fator que causa estrias, aumento de gordura e alto índice de açúcar no sangue.

Mas o que acontece com o nosso corpo se a gente parar de tomar refrigerante? Como ficam nossas células, nosso sistema cardiovascular e demais órgãos? Confira na matéria:

1 – Perda de peso
Cortando o refrigerante da sua vida, você vai perder peso de forma fácil e constante. Devido à grande quantidade de açúcar contida no refrigerante, o excesso acaba afetando diretamente no seu sistema cardíaco e na circulação sanguínea. Com o excesso de açúcar na corrente sanguínea, seu pâncreas vai desencadear um processo de liberação muito maior de insulina em contrabalanço ao que foi lançado. O excesso da insulina em seu organismo vai aumentar a sua fome e isso te fará comer mais e, logo, quanto mais você come, mais irá ganhar massa.

2 – Largar o refrigerante te faz viver mais
Quer viver por mais anos na sua vida? Então, largue agora o refrigerante. De acordo com um estudo publicado no American Journal of Public Health, pessoas que bebem muito refrigerante tem o risco de morrer mais cedo do que outras que não ingerem a bebida. O estudo se baseou na análise dos famosos telômeros, as famosas unidades de proteção do DNA. Pessoas que bebiam muito refrigerante tinham seus telômeros mais curtos que o normal. De acordo a Medicina, quanto mais uma pessoa envelhece, mais em risco de doença de morte ela se encontra. Portanto, se quiser viver mais, pare já com o refrigerante.

3 – Livre de câncer
O refrigerante é um composto que possui a substância bisfenol-A ou ABP, que perturba as funções do sistema endócrino e está associado a um grande risco de câncer. O bisfenol-A também causa infertilidade e puberdade precoce. Quando você ingere uma bebida gaseificada e adoçada como esta, está ingerindo a substância e, assim, estimulando possíveis doenças como o câncer em seu organismo com uma simples latinha.

4 – Ossos
Parar de tomar refrigerante vai te ajudar a diminuir o risco de osteoporose, além de melhorar a sua saúde óssea. A bebida contém um alto índice de sódio(vide as informações nutricionais do produto). O refrigerante só ajuda no enfraquecimento dos seus ossos, por isso, prefira outros líquidos como o leite ou bebidas ricas em cálcio, como a água de coco, por exemplo. Não quer ter uma osteoporose no futuro? Então pare já de tomar refrigerante.

5 – Dentes
Os refrigerantes fazem um grande mal aos seus dentes. As versões da bebida à base de cola possuem fosfato em sua composição e essa substância pode causar desmineralização óssea em sua arcada dentária, causando um sério desgaste em seus dentes. Deste modo, afastar-se dessa bebida vai te trazer uma saúde bucal melhor, além de um sorriso mais branco.

6 – Bexiga

Por serem ricos em diversas substâncias químicas e açúcar que favorecem a proliferação de bactérias perigosas além de danos na sua bexiga. Por ser um diurético, o refrigerante faz com que você vá com mais frequência ao banheiro para urinar. A bebida gaseificada também pode causar infecções na bexiga ou no trato urinário.

7 – Protege o fígado

O fígado é um dos órgãos que mais recebe ataques diretos dos efeitos dos refrigerantes. Quando absorvidos em seu intestino, o refrigerante libera uma enorme quantidade de substâncias tóxicas e ácido fosfórico. Esses componentes transformam o açúcar em gordura e acabam sobrecarregando o fígado. Em longo prazo, elas podem causar acúmulo de gordura no órgão, levando à famosa esteatose hepática.

Fonte: http://www.equilibrioemvida.com/2016/03/o-que-acontece-com-o-nosso-corpo-quando-a-gente-para-de-tomar-refrigerante-2/

5 tipos de vampiros emocionais.

Vampiros emocionais, eles estão por toda parte, sempre com o mesmo conto. De início, parecem ótimos e confiáveis, mas depois, sugam sua energia vital. Não correspondem, só absorvem o que há de bom nas relações.

Nossos vínculos, dependem da forma como os alimentamos, se um lado alimentar com inveja, revolta e reclamações, certamente a relação se tornará pouco saudável e prejudicial ao espírito.

A verdade é que o perigo de pessoas tóxicas, está sempre à espreita, acabamos tendo que buscar métodos de defesa.

Charles Bukowski dizia:

[…] “Não deixe as pessoas serem
seu alicerce, elas são uma aposta ruim,
a pior aposta que você pode fazer.”

A seguir definiremos 5 tipos de pessoas que intoxicam as emoções, sugando a sua energia como um vampiro e observando você como se fosse um depredador.

1- O invejoso 

Pessoas que apreciam a fofoca, o falar mal dos outros. Gostam de criar histórias, difamar alguém para o maior número de pessoas possível, porque assim, sentem-se bem.

Este é um tipo bastante entristecedor, no entanto, o único meio de defesa é ignorar. Você não precisa se defender, buscar justificativas para a sua vida.

Buscar a distância de pessoas assim, faz bem para a saúde.

2- Os bons 

Existem pessoas que gostam de se sobrepor diante outras. São os reis e rainhas, gabaritaram a vida e serão sempre melhores que você.

Corra desse tipo, você acabará sentindo-se inseguro em meio à tanta perfeição falsa.

“Toda a gente que eu conheço e que fala comigo,
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe – todos eles príncipes – na vida…

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana

Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma covardia!
Não, são todos o ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos.

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?”

Trecho de Fernando Pessoa, por seu heterônimo Álvaro de Campos, do seu Poema em Linha Reta

3- O furioso

Viciados em ira, criticam, discutem por pouco e causam transtornos por nada.

Procure não se deixar levar por todo esse estresse, mantenha a calma, desta forma, você conseguirá desarmar essa pessoa, deixando-a espairecer para depois expor a sua visão, fazendo com que reconheça e perceba a sua posição.

4- O narcisista

O mundo gira em torno dessas pessoas, famintas por atenção. Podem parecer ser pessoas inteligentes e encantadoras, até que veem ameaçada a sua condição de guru, de exemplo a seguir, ou de autoridade intelectual, então enlouquecem, mostram a real face.

5- O passivo-agressivo

Ela quer te matar, mas está sorrindo. São especialistas em camuflar e adoçar a hostilidade. Todos já usamos esta técnica alguma vez, mas estas pessoas exageram nela.

A melhor autodefesa é conduzir o seu comportamento mantendo as suas convicções, criando limites e fazendo-os valer. Você merece ser tratado com amor e sinceridade e não deve permitir que lhe a pessoa lhe fale “como se estivesse lhe perdoando a vida”.

Fonte: http://www.equilibrioemvida.com/2016/04/5-tipos-de-vampiros-emocionais-2/

As 4 características de personalidade mais difíceis de mudar. Quais são as suas?

Nossas imperfeições nos definem tanto quanto os nossos pontos positivos, e como ninguém é perfeito, a maior parte do crescimento humano não é só reconhecer essas falhas, mas fazer algum esforço para corrigi-las.

Porém, essa não é uma tarefa fácil, afinal muitas características de nossa personalidade são difíceis de controlar, sendo que, muitas vezes, nem percebemos quanto algumas delas realmente são prejudiciais em nossa vida.

Por esse motivo, é de extrema importância se observar a fim de constatar se há alguma coisa atrapalhando a sua evolução devido a essas características, seja no trabalho, na escola, em casa, na vida afetiva etc. A capacidade de reconhecer que a mudança pessoal é necessária é o primeiro passo para reverter esses estados. Confira abaixo quais os traços de personalidades que são mais difíceis de ser alterados, mas não impossíveis.

1 – Se fazer de vítima

“Eu não tenho dinheiro, não tenho amor, não tenho amigos, ninguém curte minhas postagens no Facebook …” Você já se pegou fazendo algum drama desse tipo? Vale lembrar, antes de qualquer coisa, que não estamos tirando o direito de ninguém reclamar da vida. No entanto, se você possuiu saúde, comida, família e um teto para se abrigar, já é um bom começo.

Às vezes, o ideal é olhar o tempo todo a sua volta, na verdade, essa talvez seja a receita mais infalível para acabar com o sentimento prejudicial de se fazer de vítima. Há pessoas que só desejam viver, vencer uma doença, ter algo para comer ou um lugar para morar. Pode parecer piegas, mas é a realidade.

2 – Mentir

Síndrome do Pinóquio, quem tem? Talvez todo mundo tenha um lado mentiroso, não é? A mentira está presente na vida de praticamente todas as pessoas do mundo, principalmente aquelas inverdades consideradas inofensivas utilizadas até mesmo sem que a gente se dê conta.

O real problema começa quando a mentira é prejudicial e provoca sofrimento a você e outras pessoas, mina a sua credibilidade, atrapalha os seus estudos, o seu trabalho e os seus relacionamentos. Quando é um caso desses, a coisa é séria, sendo necessário corrigir essa característica.

E mais, você sabia que existem até horários do dia em que mais mentimos? Recentemente, foi divulgado um estudo afirmando isso, os pesquisadores da Universidade de Harvard e de Utah realizaram alguns experimentos sobre mentira, traição e até roubo que mostraram que essas ocorrências eram mais altas na parte da tarde.

De acordo com os pesquisadores, de manhã estamos mais descansados e, por isso, mais honestos. A falta de descanso faz com que haja um declínio em nosso autocontrole e na capacidade de tomar decisões, tornando a mentira um caminho mais fácil.

3 – Guardar rancor

Como você lida com seu rancor? Você guarda ressentimento por alguém ou algo que aconteceu por anos a fio? Tenha em mente que isso só faz mal, podendo até afetar a sua saúde. Às vezes o melhor é deixar passar, deixar esse sentimento de lado. Pois assim, você libera o seu cérebro para pensamentos mais positivos e produtivos, dedicando também a sua energia para o que lhe faz bem. É claro que cada caso é um caso e sabemos que é fácil falar, mas na prática é mais difícil. Mas ainda assim, não custa tentar.

Em um estudo de 2000, foi confirmado que perdoar é melhor para as pessoas do que guardar rancor, pelo menos em termos de efeitos negativos sobre o corpo. “Quando as pessoas pensam sobre os seus infratores de forma implacável, elas tendem a experimentar emoções negativas mais fortes e maiores respostas fisiológicas de estresse”, disse a líder do estudo Charlotte vanOyen Witvliet ao WebMD. 
A pesquisa demonstrou que, quando essas mesmas pessoas pensam de forma mais tolerante sobre quem lhe causou algum sofrimento, elas pareciam experimentar um sentimento mais positivo, maior controle percebido e menos stress.

4 – Ser tímido

Timidez é sempre um problema limitador, mas se você parar para pensar, certamente vai lembrar de alguém que era muito tímido quando mais novo e agora é bastante extrovertido ou vice-versa. É claro que há também muita gente que mantém a timidez desde criança até quando se torna adulto. Mas essa é uma característica que pode realmente mudar com o tempo, embora dependa de vários fatores, como ambiente no qual a pessoa vive, família, amigos, problemas etc.

Ainda assim, quem vence a timidez pode se considerar um campeão. Pois esse é um traço difícil de mudar, o motivo da dificuldade é que a sua mente está constantemente lhe dizendo que é mais seguro se manter mais quieto, recluso, longe da multidão. Um estudo de 2010, identificou alguns aspectos da timidez:
Alguns nascem com uma inclinação para a timidez, porém esse fator não é uma condenação eterna a desviar os olhos dos outros. De acordo com o pesquisador do estudo, isso depende muito também da criação que a pessoa tem;
Mais timidez é adquirida através de experiências de vida;
Há uma neurobiologia da timidez, sendo pelo menos três centros cerebrais que interpõem o medo e a ansiedade e que organizam a resposta de todo o corpo com o que reconhecemos como timidez;
A incidência de timidez varia entre os países. Israelenses parecem ser os menos tímidos habitantes do mundo. Um importante fator contribuinte são os estilos culturais de atribuir elogio e culpa para as crianças.

Fonte:http://www.equilibrioemvida.com/2016/04/as-4-caracteristicas-de-personalidade-mais-dificeis-de-mudar-quais-sao-as-suas/

As 4 características de personalidade mais difíceis de mudar. Quais são as suas?

Nossas imperfeições nos definem tanto quanto os nossos pontos positivos, e como ninguém é perfeito, a maior parte do crescimento humano não é só reconhecer essas falhas, mas fazer algum esforço para corrigi-las.

Porém, essa não é uma tarefa fácil, afinal muitas características de nossa personalidade são difíceis de controlar, sendo que, muitas vezes, nem percebemos quanto algumas delas realmente são prejudiciais em nossa vida.

Por esse motivo, é de extrema importância se observar a fim de constatar se há alguma coisa atrapalhando a sua evolução devido a essas características, seja no trabalho, na escola, em casa, na vida afetiva etc. A capacidade de reconhecer que a mudança pessoal é necessária é o primeiro passo para reverter esses estados. Confira abaixo quais os traços de personalidades que são mais difíceis de ser alterados, mas não impossíveis.

1 – Se fazer de vítima

“Eu não tenho dinheiro, não tenho amor, não tenho amigos, ninguém curte minhas postagens no Facebook …” Você já se pegou fazendo algum drama desse tipo? Vale lembrar, antes de qualquer coisa, que não estamos tirando o direito de ninguém reclamar da vida. No entanto, se você possuiu saúde, comida, família e um teto para se abrigar, já é um bom começo.

Às vezes, o ideal é olhar o tempo todo a sua volta, na verdade, essa talvez seja a receita mais infalível para acabar com o sentimento prejudicial de se fazer de vítima. Há pessoas que só desejam viver, vencer uma doença, ter algo para comer ou um lugar para morar. Pode parecer piegas, mas é a realidade.

2 – Mentir

Síndrome do Pinóquio, quem tem? Talvez todo mundo tenha um lado mentiroso, não é? A mentira está presente na vida de praticamente todas as pessoas do mundo, principalmente aquelas inverdades consideradas inofensivas utilizadas até mesmo sem que a gente se dê conta.

O real problema começa quando a mentira é prejudicial e provoca sofrimento a você e outras pessoas, mina a sua credibilidade, atrapalha os seus estudos, o seu trabalho e os seus relacionamentos. Quando é um caso desses, a coisa é séria, sendo necessário corrigir essa característica.

E mais, você sabia que existem até horários do dia em que mais mentimos? Recentemente, foi divulgado um estudafirmando isso, os pesquisadores da Universidade de Harvard e de Utah realizaram alguns experimentos sobre mentira, traição e até roubo que mostraram que essas ocorrências eram mais altas na parte da tarde.

De acordo com os pesquisadores, de manhã estamos mais descansados e, por isso, mais honestos. A falta de descanso faz com que haja um declínio em nosso autocontrole e na capacidade de tomar decisões, tornando a mentira um caminho mais fácil.

3 – Guardar rancor

Como você lida com seu rancor? Você guarda ressentimento por alguém ou algo que aconteceu por anos a fio? Tenha em mente que isso só faz mal, podendo até afetar a sua saúde. Às vezes o melhor é deixar passar, deixar esse sentimento de lado. Pois assim, você libera o seu cérebro para pensamentos mais positivos e produtivos, dedicando também a sua energia para o que lhe faz bem. É claro que cada caso é um caso e sabemos que é fácil falar, mas na prática é mais difícil. Mas ainda assim, não custa tentar.

Em um estudo de 2000, foi confirmado que perdoar é melhor para as pessoas do que guardar rancor, pelo menos em termos de efeitos negativos sobre o corpo. “Quando as pessoas pensam sobre os seus infratores de forma implacável, elas tendem a experimentar emoções negativas mais fortes e maiores respostas fisiológicas de estresse”, disse a líder do estudo Charlotte vanOyen Witvliet ao WebMD.   
A pesquisa demonstrou que, quando essas mesmas pessoas pensam de forma mais tolerante sobre quem lhe causou algum sofrimento, elas pareciam experimentar um sentimento mais positivo, maior controle percebido e menos stress.

4 – Ser tímido

Timidez é sempre um problema limitador, mas se você parar para pensar, certamente vai lembrar de alguém que era muito tímido quando mais novo e agora é bastante extrovertido ou vice-versa. É claro que há também muita gente que mantém a timidez desde criança até quando se torna adulto. Mas essa é uma característica que pode realmente mudar com o tempo, embora dependa de vários fatores, como ambiente no qual a pessoa vive, família, amigos, problemas etc.

Ainda assim, quem vence a timidez pode se considerar um campeão. Pois esse é um traço difícil de mudar, o motivo da dificuldade é que a sua mente está constantemente lhe dizendo que é mais seguro se manter mais quieto, recluso, longe da multidão. Um estudo de 2010 identificou alguns aspectos da timidez:
Alguns nascem com uma inclinação para a timidez, porém esse fator não é uma condenação eterna a desviar os olhos dos outros. De acordo com o pesquisador do estudo, isso depende muito também da criação que a pessoa tem;
Mais timidez é adquirida através de experiências de vida;
Há uma neurobiologia da timidez, sendo pelo menos três centros cerebrais que interpõem o medo e a ansiedade e que organizam a resposta de todo o corpo com o que reconhecemos como timidez;
A incidência de timidez varia entre os países. Israelenses parecem ser os menos tímidos habitantes do mundo. Um importante fator contribuinte são os estilos culturais de atribuir elogio e culpa para as crianças.

Fonte:http://www.equilibrioemvida.com/2016/04/as-4-caracteristicas-de-personalidade-mais-dificeis-de-mudar-quais-sao-as-suas/