domingo, 17 de abril de 2016

O que acontece com o nosso corpo quando a gente para de tomar refrigerante?

Os refrigerantes são bebidas consideradas de calorias vazias e que não fornecem nenhum benefício ao organismo humano. O refrigerante é uma bebida que leva à redução do consumo de água e sucos naturais que são úteis em uma alimentação equilibrada. A bebida é muito relacionada à obesidade por conta do seu excesso de caloria.

Mesmo tendo um sabor gostoso, doce, irresistível e muito desejado, o alto teor da bebida está diretamente ligado ao aumento de peso. Outro ponto negativo do “refri” é que o seu consumo pode fazer que você sinta fome antes da hora. O refrigerante é o principal fator que causa estrias, aumento de gordura e alto índice de açúcar no sangue.

Mas o que acontece com o nosso corpo se a gente parar de tomar refrigerante? Como ficam nossas células, nosso sistema cardiovascular e demais órgãos? Confira na matéria:

1 – Perda de peso
Cortando o refrigerante da sua vida, você vai perder peso de forma fácil e constante. Devido à grande quantidade de açúcar contida no refrigerante, o excesso acaba afetando diretamente no seu sistema cardíaco e na circulação sanguínea. Com o excesso de açúcar na corrente sanguínea, seu pâncreas vai desencadear um processo de liberação muito maior de insulina em contrabalanço ao que foi lançado. O excesso da insulina em seu organismo vai aumentar a sua fome e isso te fará comer mais e, logo, quanto mais você come, mais irá ganhar massa.

2 – Largar o refrigerante te faz viver mais
Quer viver por mais anos na sua vida? Então, largue agora o refrigerante. De acordo com um estudo publicado no American Journal of Public Health, pessoas que bebem muito refrigerante tem o risco de morrer mais cedo do que outras que não ingerem a bebida. O estudo se baseou na análise dos famosos telômeros, as famosas unidades de proteção do DNA. Pessoas que bebiam muito refrigerante tinham seus telômeros mais curtos que o normal. De acordo a Medicina, quanto mais uma pessoa envelhece, mais em risco de doença de morte ela se encontra. Portanto, se quiser viver mais, pare já com o refrigerante.

3 – Livre de câncer
O refrigerante é um composto que possui a substância bisfenol-A ou ABP, que perturba as funções do sistema endócrino e está associado a um grande risco de câncer. O bisfenol-A também causa infertilidade e puberdade precoce. Quando você ingere uma bebida gaseificada e adoçada como esta, está ingerindo a substância e, assim, estimulando possíveis doenças como o câncer em seu organismo com uma simples latinha.

4 – Ossos
Parar de tomar refrigerante vai te ajudar a diminuir o risco de osteoporose, além de melhorar a sua saúde óssea. A bebida contém um alto índice de sódio(vide as informações nutricionais do produto). O refrigerante só ajuda no enfraquecimento dos seus ossos, por isso, prefira outros líquidos como o leite ou bebidas ricas em cálcio, como a água de coco, por exemplo. Não quer ter uma osteoporose no futuro? Então pare já de tomar refrigerante.

5 – Dentes
Os refrigerantes fazem um grande mal aos seus dentes. As versões da bebida à base de cola possuem fosfato em sua composição e essa substância pode causar desmineralização óssea em sua arcada dentária, causando um sério desgaste em seus dentes. Deste modo, afastar-se dessa bebida vai te trazer uma saúde bucal melhor, além de um sorriso mais branco.

6 – Bexiga

Por serem ricos em diversas substâncias químicas e açúcar que favorecem a proliferação de bactérias perigosas além de danos na sua bexiga. Por ser um diurético, o refrigerante faz com que você vá com mais frequência ao banheiro para urinar. A bebida gaseificada também pode causar infecções na bexiga ou no trato urinário.

7 – Protege o fígado

O fígado é um dos órgãos que mais recebe ataques diretos dos efeitos dos refrigerantes. Quando absorvidos em seu intestino, o refrigerante libera uma enorme quantidade de substâncias tóxicas e ácido fosfórico. Esses componentes transformam o açúcar em gordura e acabam sobrecarregando o fígado. Em longo prazo, elas podem causar acúmulo de gordura no órgão, levando à famosa esteatose hepática.

Fonte: http://www.equilibrioemvida.com/2016/03/o-que-acontece-com-o-nosso-corpo-quando-a-gente-para-de-tomar-refrigerante-2/

5 tipos de vampiros emocionais.

Vampiros emocionais, eles estão por toda parte, sempre com o mesmo conto. De início, parecem ótimos e confiáveis, mas depois, sugam sua energia vital. Não correspondem, só absorvem o que há de bom nas relações.

Nossos vínculos, dependem da forma como os alimentamos, se um lado alimentar com inveja, revolta e reclamações, certamente a relação se tornará pouco saudável e prejudicial ao espírito.

A verdade é que o perigo de pessoas tóxicas, está sempre à espreita, acabamos tendo que buscar métodos de defesa.

Charles Bukowski dizia:

[…] “Não deixe as pessoas serem
seu alicerce, elas são uma aposta ruim,
a pior aposta que você pode fazer.”

A seguir definiremos 5 tipos de pessoas que intoxicam as emoções, sugando a sua energia como um vampiro e observando você como se fosse um depredador.

1- O invejoso 

Pessoas que apreciam a fofoca, o falar mal dos outros. Gostam de criar histórias, difamar alguém para o maior número de pessoas possível, porque assim, sentem-se bem.

Este é um tipo bastante entristecedor, no entanto, o único meio de defesa é ignorar. Você não precisa se defender, buscar justificativas para a sua vida.

Buscar a distância de pessoas assim, faz bem para a saúde.

2- Os bons 

Existem pessoas que gostam de se sobrepor diante outras. São os reis e rainhas, gabaritaram a vida e serão sempre melhores que você.

Corra desse tipo, você acabará sentindo-se inseguro em meio à tanta perfeição falsa.

“Toda a gente que eu conheço e que fala comigo,
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe – todos eles príncipes – na vida…

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana

Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma covardia!
Não, são todos o ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos.

Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?

Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?”

Trecho de Fernando Pessoa, por seu heterônimo Álvaro de Campos, do seu Poema em Linha Reta

3- O furioso

Viciados em ira, criticam, discutem por pouco e causam transtornos por nada.

Procure não se deixar levar por todo esse estresse, mantenha a calma, desta forma, você conseguirá desarmar essa pessoa, deixando-a espairecer para depois expor a sua visão, fazendo com que reconheça e perceba a sua posição.

4- O narcisista

O mundo gira em torno dessas pessoas, famintas por atenção. Podem parecer ser pessoas inteligentes e encantadoras, até que veem ameaçada a sua condição de guru, de exemplo a seguir, ou de autoridade intelectual, então enlouquecem, mostram a real face.

5- O passivo-agressivo

Ela quer te matar, mas está sorrindo. São especialistas em camuflar e adoçar a hostilidade. Todos já usamos esta técnica alguma vez, mas estas pessoas exageram nela.

A melhor autodefesa é conduzir o seu comportamento mantendo as suas convicções, criando limites e fazendo-os valer. Você merece ser tratado com amor e sinceridade e não deve permitir que lhe a pessoa lhe fale “como se estivesse lhe perdoando a vida”.

Fonte: http://www.equilibrioemvida.com/2016/04/5-tipos-de-vampiros-emocionais-2/

As 4 características de personalidade mais difíceis de mudar. Quais são as suas?

Nossas imperfeições nos definem tanto quanto os nossos pontos positivos, e como ninguém é perfeito, a maior parte do crescimento humano não é só reconhecer essas falhas, mas fazer algum esforço para corrigi-las.

Porém, essa não é uma tarefa fácil, afinal muitas características de nossa personalidade são difíceis de controlar, sendo que, muitas vezes, nem percebemos quanto algumas delas realmente são prejudiciais em nossa vida.

Por esse motivo, é de extrema importância se observar a fim de constatar se há alguma coisa atrapalhando a sua evolução devido a essas características, seja no trabalho, na escola, em casa, na vida afetiva etc. A capacidade de reconhecer que a mudança pessoal é necessária é o primeiro passo para reverter esses estados. Confira abaixo quais os traços de personalidades que são mais difíceis de ser alterados, mas não impossíveis.

1 – Se fazer de vítima

“Eu não tenho dinheiro, não tenho amor, não tenho amigos, ninguém curte minhas postagens no Facebook …” Você já se pegou fazendo algum drama desse tipo? Vale lembrar, antes de qualquer coisa, que não estamos tirando o direito de ninguém reclamar da vida. No entanto, se você possuiu saúde, comida, família e um teto para se abrigar, já é um bom começo.

Às vezes, o ideal é olhar o tempo todo a sua volta, na verdade, essa talvez seja a receita mais infalível para acabar com o sentimento prejudicial de se fazer de vítima. Há pessoas que só desejam viver, vencer uma doença, ter algo para comer ou um lugar para morar. Pode parecer piegas, mas é a realidade.

2 – Mentir

Síndrome do Pinóquio, quem tem? Talvez todo mundo tenha um lado mentiroso, não é? A mentira está presente na vida de praticamente todas as pessoas do mundo, principalmente aquelas inverdades consideradas inofensivas utilizadas até mesmo sem que a gente se dê conta.

O real problema começa quando a mentira é prejudicial e provoca sofrimento a você e outras pessoas, mina a sua credibilidade, atrapalha os seus estudos, o seu trabalho e os seus relacionamentos. Quando é um caso desses, a coisa é séria, sendo necessário corrigir essa característica.

E mais, você sabia que existem até horários do dia em que mais mentimos? Recentemente, foi divulgado um estudo afirmando isso, os pesquisadores da Universidade de Harvard e de Utah realizaram alguns experimentos sobre mentira, traição e até roubo que mostraram que essas ocorrências eram mais altas na parte da tarde.

De acordo com os pesquisadores, de manhã estamos mais descansados e, por isso, mais honestos. A falta de descanso faz com que haja um declínio em nosso autocontrole e na capacidade de tomar decisões, tornando a mentira um caminho mais fácil.

3 – Guardar rancor

Como você lida com seu rancor? Você guarda ressentimento por alguém ou algo que aconteceu por anos a fio? Tenha em mente que isso só faz mal, podendo até afetar a sua saúde. Às vezes o melhor é deixar passar, deixar esse sentimento de lado. Pois assim, você libera o seu cérebro para pensamentos mais positivos e produtivos, dedicando também a sua energia para o que lhe faz bem. É claro que cada caso é um caso e sabemos que é fácil falar, mas na prática é mais difícil. Mas ainda assim, não custa tentar.

Em um estudo de 2000, foi confirmado que perdoar é melhor para as pessoas do que guardar rancor, pelo menos em termos de efeitos negativos sobre o corpo. “Quando as pessoas pensam sobre os seus infratores de forma implacável, elas tendem a experimentar emoções negativas mais fortes e maiores respostas fisiológicas de estresse”, disse a líder do estudo Charlotte vanOyen Witvliet ao WebMD. 
A pesquisa demonstrou que, quando essas mesmas pessoas pensam de forma mais tolerante sobre quem lhe causou algum sofrimento, elas pareciam experimentar um sentimento mais positivo, maior controle percebido e menos stress.

4 – Ser tímido

Timidez é sempre um problema limitador, mas se você parar para pensar, certamente vai lembrar de alguém que era muito tímido quando mais novo e agora é bastante extrovertido ou vice-versa. É claro que há também muita gente que mantém a timidez desde criança até quando se torna adulto. Mas essa é uma característica que pode realmente mudar com o tempo, embora dependa de vários fatores, como ambiente no qual a pessoa vive, família, amigos, problemas etc.

Ainda assim, quem vence a timidez pode se considerar um campeão. Pois esse é um traço difícil de mudar, o motivo da dificuldade é que a sua mente está constantemente lhe dizendo que é mais seguro se manter mais quieto, recluso, longe da multidão. Um estudo de 2010, identificou alguns aspectos da timidez:
Alguns nascem com uma inclinação para a timidez, porém esse fator não é uma condenação eterna a desviar os olhos dos outros. De acordo com o pesquisador do estudo, isso depende muito também da criação que a pessoa tem;
Mais timidez é adquirida através de experiências de vida;
Há uma neurobiologia da timidez, sendo pelo menos três centros cerebrais que interpõem o medo e a ansiedade e que organizam a resposta de todo o corpo com o que reconhecemos como timidez;
A incidência de timidez varia entre os países. Israelenses parecem ser os menos tímidos habitantes do mundo. Um importante fator contribuinte são os estilos culturais de atribuir elogio e culpa para as crianças.

Fonte:http://www.equilibrioemvida.com/2016/04/as-4-caracteristicas-de-personalidade-mais-dificeis-de-mudar-quais-sao-as-suas/

As 4 características de personalidade mais difíceis de mudar. Quais são as suas?

Nossas imperfeições nos definem tanto quanto os nossos pontos positivos, e como ninguém é perfeito, a maior parte do crescimento humano não é só reconhecer essas falhas, mas fazer algum esforço para corrigi-las.

Porém, essa não é uma tarefa fácil, afinal muitas características de nossa personalidade são difíceis de controlar, sendo que, muitas vezes, nem percebemos quanto algumas delas realmente são prejudiciais em nossa vida.

Por esse motivo, é de extrema importância se observar a fim de constatar se há alguma coisa atrapalhando a sua evolução devido a essas características, seja no trabalho, na escola, em casa, na vida afetiva etc. A capacidade de reconhecer que a mudança pessoal é necessária é o primeiro passo para reverter esses estados. Confira abaixo quais os traços de personalidades que são mais difíceis de ser alterados, mas não impossíveis.

1 – Se fazer de vítima

“Eu não tenho dinheiro, não tenho amor, não tenho amigos, ninguém curte minhas postagens no Facebook …” Você já se pegou fazendo algum drama desse tipo? Vale lembrar, antes de qualquer coisa, que não estamos tirando o direito de ninguém reclamar da vida. No entanto, se você possuiu saúde, comida, família e um teto para se abrigar, já é um bom começo.

Às vezes, o ideal é olhar o tempo todo a sua volta, na verdade, essa talvez seja a receita mais infalível para acabar com o sentimento prejudicial de se fazer de vítima. Há pessoas que só desejam viver, vencer uma doença, ter algo para comer ou um lugar para morar. Pode parecer piegas, mas é a realidade.

2 – Mentir

Síndrome do Pinóquio, quem tem? Talvez todo mundo tenha um lado mentiroso, não é? A mentira está presente na vida de praticamente todas as pessoas do mundo, principalmente aquelas inverdades consideradas inofensivas utilizadas até mesmo sem que a gente se dê conta.

O real problema começa quando a mentira é prejudicial e provoca sofrimento a você e outras pessoas, mina a sua credibilidade, atrapalha os seus estudos, o seu trabalho e os seus relacionamentos. Quando é um caso desses, a coisa é séria, sendo necessário corrigir essa característica.

E mais, você sabia que existem até horários do dia em que mais mentimos? Recentemente, foi divulgado um estudafirmando isso, os pesquisadores da Universidade de Harvard e de Utah realizaram alguns experimentos sobre mentira, traição e até roubo que mostraram que essas ocorrências eram mais altas na parte da tarde.

De acordo com os pesquisadores, de manhã estamos mais descansados e, por isso, mais honestos. A falta de descanso faz com que haja um declínio em nosso autocontrole e na capacidade de tomar decisões, tornando a mentira um caminho mais fácil.

3 – Guardar rancor

Como você lida com seu rancor? Você guarda ressentimento por alguém ou algo que aconteceu por anos a fio? Tenha em mente que isso só faz mal, podendo até afetar a sua saúde. Às vezes o melhor é deixar passar, deixar esse sentimento de lado. Pois assim, você libera o seu cérebro para pensamentos mais positivos e produtivos, dedicando também a sua energia para o que lhe faz bem. É claro que cada caso é um caso e sabemos que é fácil falar, mas na prática é mais difícil. Mas ainda assim, não custa tentar.

Em um estudo de 2000, foi confirmado que perdoar é melhor para as pessoas do que guardar rancor, pelo menos em termos de efeitos negativos sobre o corpo. “Quando as pessoas pensam sobre os seus infratores de forma implacável, elas tendem a experimentar emoções negativas mais fortes e maiores respostas fisiológicas de estresse”, disse a líder do estudo Charlotte vanOyen Witvliet ao WebMD.   
A pesquisa demonstrou que, quando essas mesmas pessoas pensam de forma mais tolerante sobre quem lhe causou algum sofrimento, elas pareciam experimentar um sentimento mais positivo, maior controle percebido e menos stress.

4 – Ser tímido

Timidez é sempre um problema limitador, mas se você parar para pensar, certamente vai lembrar de alguém que era muito tímido quando mais novo e agora é bastante extrovertido ou vice-versa. É claro que há também muita gente que mantém a timidez desde criança até quando se torna adulto. Mas essa é uma característica que pode realmente mudar com o tempo, embora dependa de vários fatores, como ambiente no qual a pessoa vive, família, amigos, problemas etc.

Ainda assim, quem vence a timidez pode se considerar um campeão. Pois esse é um traço difícil de mudar, o motivo da dificuldade é que a sua mente está constantemente lhe dizendo que é mais seguro se manter mais quieto, recluso, longe da multidão. Um estudo de 2010 identificou alguns aspectos da timidez:
Alguns nascem com uma inclinação para a timidez, porém esse fator não é uma condenação eterna a desviar os olhos dos outros. De acordo com o pesquisador do estudo, isso depende muito também da criação que a pessoa tem;
Mais timidez é adquirida através de experiências de vida;
Há uma neurobiologia da timidez, sendo pelo menos três centros cerebrais que interpõem o medo e a ansiedade e que organizam a resposta de todo o corpo com o que reconhecemos como timidez;
A incidência de timidez varia entre os países. Israelenses parecem ser os menos tímidos habitantes do mundo. Um importante fator contribuinte são os estilos culturais de atribuir elogio e culpa para as crianças.

Fonte:http://www.equilibrioemvida.com/2016/04/as-4-caracteristicas-de-personalidade-mais-dificeis-de-mudar-quais-sao-as-suas/

segunda-feira, 11 de abril de 2016

PARA SER GRANDE É PRECISO ESTAR AO LADO DAS PESSOAS, NÃO ACIMA DELAS

Estar ao lado das pessoas e estender uma mão quando os outros precisam é o que realmente nos ajuda a crescer e tornar-nos melhores. Somos nós que gerenciamos nossas próprias bondades e podemos dar ao mundo o nosso sorriso mais linda. Neste sentido, ser bom é essencial para ser grande.

As pessoas com quem interagimos estão lutando batalhas das quais nada sabemos, então sempre, embora não seja fácil, devemos ser gentis. Por mais estranho que pareça, muitas vezes os pequenos detalhes fazem a diferença.

Não vamos negar, há pessoas que devido aos seus defeitos, complexos ou projeções, dificultam o caminho dos outros e gostam de assistir os seus próximos sendo pisoteados. Isso pode fazer alguém sentir uma sensação enganosa de superioridade.

Enfatizamos o termo “enganosa” porque não é real, embora possa parecer que, por vezes, estão de alguma forma acima. Mas não. Esse sentimento é irreal porque não há nada mais baixo do que ferir os outros ou dificultar sua vida deliberadamente.

“A bondade é o pilar que sustenta a grandeza, por isso que dizemos que ser grande é estar ao lado das pessoas, e não acima.


Seja gentil com todos, você nunca sabe pelo que estão passando

Não podemos saber o que está acontecendo com aqueles que estão do outro lado de uma conversação ou interação qualquer. Não importa quais sejam suas lutas, não podemos avaliar, nem julgar a sua importância. 

“Acima de tudo está a bondade. Assim como a luz da lua ilumina sessenta vezes mais do que a das estrelas, a benignidade liberta o coração sessenta vezes mais eficazmente do que todas as realizações religiosas juntos.” – Buddha Gautama

Boas pessoas são feitas de aço inesquecível 

As pessoas boas são feitas de aço inesquecível. Boas ações e mãos estendidas são o melhor investimento, porque trazem bons sentimentos, boas experiências e boas consequências. 

“Não devemos negligenciar esta parte de nós que ajuda os outros e que se mantém ao lado de quem está sendo atormentado por uma dificuldade.” 


Colecionar motivos, ser sol em dias de escuridão, não ser arrogante e praticar a paciência são atitudes que emolduram a liberdade e prazer em colaboração com os outros.

É também muito positivo proporcionar uma margem de erro para todos, mesmo aqueles que em algum momento nos ofenderam e nos fizeram sentir-nos mal. 

“Procurar ouvir, compreender e nunca acreditar-se superior por ter mais isso ou aquilo, por ser mais feliz, por desfrutar de uma maior estabilidade e ter mais propriedades é essencial para ser grande.” 

Porque, se ainda não está claro, a grandeza não tem nada a ver com superioridade. E no fim de tudo o que faz sentido é dar a outros a oportunidade para serem melhores, mais fortes e evoluídos emocionalmente.

Fonte:https://osegredo.com.br/2016/04/para-ser-grande-e-preciso-estar-ao-lado-das-pessoas-nao-acima-delas/

FAMILIARES TÓXICOS: COMO PODEMOS NOS DEFENDER?

Não podemos simplesmente cortar uma relação com um familiar.

Ele é “sangue do seu sangue”, e a situação é complicada. Se você não quer ser manipulado, defenda-se e imponha limites.

Informar sobre quem você é, como você é e o que você quer não é ser egoísta, é ser sincero.

Todos nós temos alguém na nossa família com estas características.

Pessoas que só pensam em si mesmas e que nos manipulam, que brincam com nossas emoções.

Situação complicada, pois normalmente mantemos laços estreitos com elas.

Mas, o que podemos fazer, nesta situação?
Familiares tóxicos, quando a família nos sufoca

Ter familiares tóxicos em nosso círculo pessoal pode afetar severamente a nossa qualidade de vida. Por exemplo, se tivermos um amigo manipulador e com tendências egoístas e interesseiras, sempre poderemos terminar com essa amizade para estar melhor, ter o nosso equilibro e a integridade necessária. Mas, o que acontece quando a pessoa manipuladora é, por exemplo, a nossa mãe, nosso irmão ou inclusive nosso marido? Não é a mesma coisa, e todos nós entendemos isso.

Não é tão simples cortar a relação com um irmão, uma mãe ou uma sogra. É uma situação complexa e difícil onde estão envolvidas muitas emoções e sentimentos. Eles são parte da nossa rede de relações e é complicado separar um vinculo assim, mas há muitas pessoas que decidem terminar o relacionamento pela sua própria saúde. Há momentos em que as relações intensificam-se, e é quando esses familiares tóxicos chegam atentar severamente contra o nosso próprio equilibro emocional.

Um exemplo disso são os pais que não permitem que escolhamos livremente nosso parceiro. Que recriminam as nossas amizades e as nossas relações. Todos nós temos o direito de errar, porém eles nunca podem nos proibir ou nos punir. Imagine, por exemplo, alguns irmãos, irmãs ou primas que sempre estão nos exigindo coisas ou esfregando em nossa cara aspectos que nos prejudicam e ferem. O que podemos fazer? Como devemos agir?

1. Estabeleça limites, você sabe o que quer e o que não pode permitir.

Vamos ver primeiro um exemplo: você vai visitar os pais do seu companheiro e lhe servem um prato apimentado demais. Você não gosta de comida apimentada e passa mal, entretanto, para não chamar a atenção e não ofender ninguém prefere não dizer nada e comer. A partir daí, toda vez que você for visitar seus sogros, eles continuaram a servir o mesmo prato, até que de repente, você não tenha mais escolha que revelar a todos “que a comida apimentada faz mal para você”. O mais provável é que lhe respondam: E por que não disse isso antes?

Bom, é apenas um simples exemplo. Uma forma de entender que sempre temos que dizer o que podemos e o que não podemos aceitar. Se você não puder ir de compras com a sua mãe ou a sua irmã todas as tardes, avisa isso a elas. Se você não gostar que lhe digam como educar aos seus filhos, fale. Se você não quer ser manipulado, defenda-se e coloque limites. Levante a voz para informar sem punir. Para se defender sem atacar. Fale sempre com respeito e o máximo carinho para não destruir nenhum vínculo, simplesmente deixar em claro quem você é e como é que você quer as coisas. Não é ser egoísta, é ser sincero.

2. Aprender a ser assertivo e evitar ser complacente

à vezes não queremos ferir os sentimentos dos nossos familiares e guardamos muitas coisas que gostaríamos de dizer. Pais ou avós que reclamam por estarem sozinhos, quando na realidade os atendemos sempre que podemos. Irmãos que dizem que não os apoiamos como deveríamos. Temos que tentar sermos assertivos, e com respeito e carinho sempre dizer a verdade: “Venho sempre que possível e você sabe que, caso precisar de alguma coisa, pode me ligar”. “Você sabe que eu sempre apoiarei você em tudo, mas não posso ir além das minhas possibilidades”. “Neste momento também estou passando por uma situação difícil e você tem que entender”. Mostre sempre sinceridade e proximidade, mas diga em voz alta a verdade o que você sente e precisa, fale do que você pode fazer e o que não. Destaque que você também tem necessidades que devem ser respeitadas.

3. Apoiar incondicionalmente a família, mas cuidando sempre de nossa integridade

A família em primeiro lugar, isso nós sabemos, mas da mesma forma que é o mais importante na nossa vida, se nos machucarem ou prejudicarem também podem ser o mais destrutivo em nossa existência. Existem pessoas que sofreram de abuso ou maltrato na infância. Manter uma relação familiar cordial com esses membros nunca será possível, e isso está claro. O essencial é cuidar sempre da sua autoestima, ser uma pessoa madura, equilibrada e com a necessidade de ser feliz todos os dias. Se alguém da sua família o ferir, será melhor se distanciar e afastar para recuperar a integridade, o autoconceito e a tranquilidade.

Todos nós sabemos que as relações familiares nunca são fáceis, mas temos que tentar conviver em harmonia. Se existirem excessivas manipulações e muito egoísmo por parte desses membros, ao final o tratamento deverá ser o justo. O justo para dispor do nosso espaço pessoal, para sermos felizes e evitar mais problemas. Sabemos que a família é uma parte essencial do nosso ser, da nossa identidade e raízes, mas se essas raízes tiverem muitos espinhos e somente causam sofrimento, deveremos nos afastar um pouco. Defenda-se, cuide-se, diga o que você é capaz de aceitar e o que não admitirá. Ame a sua família, mas acima de tudo, ame a si mesma.

Fonte: https://osegredo.com.br/2015/11/familiares-toxicos-como-podemos-nos-defender/

domingo, 10 de abril de 2016

8 LIVROS PARA QUEM QUER SER MAIS INTELIGENTE.

Mesmo que toda leitura seja enriquecedora saber selecionar os livros que lê é essencial para tornar qualquer pessoa mais sábia. Pensando nisso separo uma lista de oito livros para qualquer leitor interessado na aquisição intelectual não colocar qualquer defeito. Indo de mitologia e religião à física moderna o livro traz as bases de todo hábil crítico intelectual.

Conhecimento é poder, já dizia Thomas Hobbes antecipando o movimento hacker. A leitura é imprescritível a inteligência dos intelectuais, ler é bom ainda que sejam títulos inócuos e de conhecimento prático letárgico. Todavia, ao bom leitor, selecionar um bom livro torna-se essencial para absorver conhecimentos e assim tecer opiniões críticas sobre seus variados temas e realidades. Justamente pensando nisso que resolvi criar essa lista de títulos compostos por obras-primas e clássicos da literatura e intelectualidade para que você que queira ter uma base intelectual razoável possa ler. Alguns livros como a Bíblia é indicado por nomes como Neil deGrasse Tyson, assim outros são clássicos inquestionáveis como 'O Príncipe' e 'A Revolução dos Bichos'.

'1984', de George Orwell. A ficção científica com contornos quase proféticos é uma feroz crítica a uma ditadura que dominou o mundo. Desse livro deriva-se vários conceitos como a do 'Big Brother' além de ser uma severa crítica ao classismo. Por vezes visceral o livro narra como seu governo manipula tudo, da 'paz' a história constantemente modificada em seus livros para enaltecer o partido.

'O Príncipe', de Maquiavel. Obra essencial para estudiosos de ciências políticas o livro é uma obra prima do pensamento renascentista ao abordar pela primeira vez a política do modo como é. Ainda que dentro do contexto histórico diferente ao atual muito de seus preceitos são ainda hoje utilizados como em estratégias para o poder, ainda que derivando-se dele em sua vulgarização tenha surgido o termo 'maquiavélico'.

'A Arte da Guerra', de Sun Tzu. Ainda que haja dúvidas sobre a veracidade da existência de seu autor esse curto livro traz tratados de estratégia e ética militar mas que apesar disso hoje sua aplicação não limita-se ao militarismo sendo comumente aplicado ao meio empresarial e corporativista. Não confunda com o livro de mesmo nome de Maquiavel.

'Revolução dos Bichos', de George Orwell. Obra clássica da literatura é muito mais que um livro infantil, mas uma crítica voraz de Orwell ao que se tornava o socialismo. Ele sendo socialista e de esquerda não poupa críticas ao que ele mesmo acredita demonstrando como a luta contra o capitalismo e classismo leva, pela corrupção do poder, apenas a perpetuação do mesmo. Assim o livro torna-se não somente uma metáfora a então URSS mas até mesmo a eventos históricos mais atuais como Cuba.

'A Bíblia Sagrada'. O livro mais vendido de todos os tempos é um compêndio de inúmeros outros livros divididos entre o Antigo e Novo testamento. Mas muito mais do que uma busca doutrinária e de credo ler a Bíblia é um exercício de discernimento e interpretação, tanto que disso derivou-se de guerras à verdadeiras histórias de santos. Mas o simples fato de ser o livro que mudou a face da humanidade torna-o único exemplar para um estudo intelectual apurado sobre a essência da própria humanidade em sua busca por um significado na vida e da mais importante religião de todas, o Cristianismo. A bom entendedor desse livro deriva-se mais que doutrina, mas filosofias de vida, principalmente no Novo testamento. Mesmo para aqueles que são ateus é um livro que somente deve ser criticado ao ser lido.

'O livro Perdido de Enki', Zecharia Sitchin. A tradução das tabuletas sumérias feitas por Zecharia Sitchin demonstra uma das mais antigas mitologias da história mas que pela clareza de seus relatos ressoa como história verídica que leva a compreensão de inúmeras outras mitologias posteriores, das grega e mesmo do Pentateuco cristão. Assim para ter uma melhor compreensão da bíblia em suas origens nesse livro anterior ao mesmo torna-se uma leitura de valor inestimável além de remeter aos primeiros conceitos de extraterrestres como seus deuses.

'O Silmarillion', J.R.R. Tolkien. Um dos livros mais importantes da literatura ao lado do 'Senhor dos Anéis' traz um resumo mitológico e linguístico da Terra Média com inúmeros contos da criação até a seus emblemáticos personagens, tendo ricos apêndices com genealogias e detalhes fornecidos por esse gênio da literatura, o linguista Tolkien, homem de sucesso na vida acadêmica e que escrevia nas horas vagas.

'Uma breve história do tempo', Stephen Hawking. Similarmente a Carl Sagan na sua emblemática série Cosmos, o astrofísico Stephen Hawking traz nesse livro uma deliciosa introdução a física numa linguagem acessível sobre os principais elementos da física moderna e astronomia o qual contribuiu avidamente. O livro como um louvor a ciência é obra indispensável ao lado de 'O Universo numa casca de noz'.

Fonte: http://lounge.obviousmag.org/esquina_do_obvio/2016/04/8-livros-para-quem-quer-ser-mais-inteligente.html?utm_source=obvious&utm_medium=Article_Column&utm_campaign=Popular_Articles

sábado, 9 de abril de 2016

Psicopata – Aprenda Como Identificar.

Aprenda algumas dicas úteis que te ajudarão a identificar um psicopata. Entre a população em geral, 4% das pessoas são psicopatas. Dentre eles 3% homens, e 1% mulheres. É estimado que cada pessoa conheça cerca de 15 deles ao longo da vida.

O assunto não é tão comentado no Brasil, e a mania que as pessoas tem de achar que esse tipo de coisa só acontece no cinema, contribui para que estejam ainda mais vulneráveis a serem usados por um psicopata.

Algumas más interpretações também existem. Há quem ache que o psicopata é louco, ou que ele seja estranho e que aparentemente seria muito fácil reconhecê-lo. Mas não é bem assim…

Os psicopatas não são loucos. A loucura é um problema de saúde mental, e a psicopatia é um transtorno de personalidade.

COMO IDENTIFICAR UM PSICOPATA

Os psicopatas são geralmente muito charmosos, pessoas aparentemente agradáveis e simpáticas. Mas isso não passa de uma forma de ganhar a empatia dos outros, e dessa forma conseguir o que querem.

DICAS PARA RECONHECER UM PSICOPATA
NÍVEL DE AFEIÇÃO

O psicopata é insensível e indiferente aos sentimentos dos outros. Ele pode até fingir, mas se em alguma deixa você notar que ele não se importa realmente com os seus sentimentos, pode ser um bom sinal. Certas situações, como a morte de alguém próximo, que causaria maior impacto em pessoas comuns, não afetam o psicopata, e suas emoções diante de situações como essas são superficiais. Para ele uma pessoa a menos no mundo não faz diferença… é mais ou menos assim.

CHARME

O psicopata é geralmente charmoso, e tem grande poder de sedução. São simpáticos e querem agradar aos outros. Ser querido (a) por todos facilita manipular e conseguir o que quer.

(Sempre desconfio de pessoas simpáticas demais. Falsidade não rola…)

IMPULSIVIDADE

O psicopata é impulsivo, e nesse momento é que talvez a máscara possa cair. Ele não suporta ser contrariado, e é intolerante a frustrações. São teimosos, explosivos, agressivos e ás vezes até estressados.

Sua impulsividade pode fazer com que tome decisões sem levar em consideração as outras pessoas envolvidas.

A irresponsabilidade acompanha essa característica.

MENTIRAS

O psicopata é mentiroso. Suas mentiras servem para encobrir quem realmente são, e comportamentos que sabem que não seriam aceitáveis pela sociedade, como a promiscuidade, entre outros comportamentos, dentre eles o fato de usarem as pessoas.

Existe um teste utilizado por especialistas para identificar psicopatas, baseado na Escala de Hare. Essa Escala inclui três indicadores de comportamento: controle comportamental fraco, promiscuidade sexual e problemas comportamentais precoces.

ESTILO DE VIDA

Muitos deles são “parasitas” e vivem as custas de alguém.

No ambiente corporativo, há um índice que mostra que entre os altos executivos, cerca de 16% apresenta psicopatia, segundo pesquisa da Universidade British Columbia.

Estão sempre a postos para puxar o tapete de quem for preciso para alcançarem o que querem.

NÍVEL DE RESPONSABILIDADE

O psicopata nunca assume uma responsabilidade, ele nunca assume uma culpa, ou que está errado.

Não sentem culpa, nem remorso.

INQUIETUDE

O psicopata precisa ser constantemente “estimulado”, estar entretido e em ação.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Apenas observar estas características, não é o suficiente para identificar um psicopata com precisão. Um psiquiatra ou um profissional de saúde mental qualificado saberá diagnosticar corretamente alguém como um psicopata.

Eles são bastante inteligentes e racionais, e enganar uma pessoa pode ser tarefa bem fácil.

Fonte: Sobre o amor -Via: http://www.sentimentosemfrases.com/psicopata-aprenda-como-identificar/

Ficar de boca fechada: Um dos segredos da vida.

Nunca, nunca, nunca fale mal dos outros; mas, principalmente, não fale mal de si mesmo, não fique contando suas misérias, problemas e tristezas para encontrar conforto na ‘pena’ alheia. Atrair os olhos da piedade é desejar e invocar sobre si condições dignas de piedade.

Indivíduos sem um ‘centro’ falam demais, estão sempre prontos a opinar, criticar, espalhar, reproduzir, acrescentar e fomentar falatórios de maneira irrefletida e desorganizada; eles não sabem, mas esta é a maneira mais rápida de se perder totalmente o Poder da Palavra.

Não manter a boca fechada é caminho certo para desperdiçar energia e vitalidade.

Ao ministrar cursos de Oratória, sempre insisto que inexiste melhor mecanismo de se ampliar essa capacidade do que ‘Calar a Boca!’. E manter a boca fechada não significa apenas não proferir palavras a esmo, mas estar atento a como nascem e se processam os pensamentos, a como eles podem ser canalizados e dirigidos favoravelmente.

Não raras vezes, uma ‘língua solta’ vem acompanhada de uma mente tíbia, um raciocínio raso e um temperamento descontrolado.

No Plano Astral, uma pessoa que não domina o Poder da Palavra apresenta-se em uma Aura turbulenta, onde as Forma-Pensamentos giram pra todos os lados sem lei e ordem. São soldados desgovernados, frágeis e completamente desarmados, susceptíveis a qualquer influência ou ataque externo. Trata-se espiritualmente de alguém que, desguarnecido, tende a sentir-se constantemente desanimado, desmotivado, cansado, oprimido e deprimido.

Quem não controla o Falar, não controla o Pensar e portanto não domina o próprio Existir.

Se cuidar e expandir a própria existência é o melhor Serviço que podemos prestar para a humanidade, ‘Calar’ é prática mais proveitosa que podemos aplicar em nossa própria vida.

Quem desenvolve a capacidade de Silenciar aproveita maravilhosas oportunidades de, no mínimo, não falar bobagens.

Parece algo óbvio e fácil mas não o é, a dificuldade em saber a hora de sair de cena, descer do palco e permitir que o Universo termine o espetáculo, é uma das razões para tanto stress e desajustes.

Quando se permite dominar pela ânsia de ‘responder a altura’, dar o troco, fazer-se ouvir, impor-se, gritar mais alto, se fazer presente a todo e qualquer custo vai se criando ‘ralos’ que sugam a Energia Pessoal

Desinstale do coração o hábito de reproduzir acontecimentos desagradáveis, tragédias, desastres e catástrofes; evite mergulhar nas ondas de raiva coletiva, de fofoca comunitária, de falatórios generalizados.

Aprenda a Silenciar.

Silenciar é manter a mente concentrada sobre o que é verdadeiramente importante para si, é abster-se de colocações desnecessárias e dizer apenas aquilo que condiz com o que se deseja ver manifesto no próprio Universo.

Silenciar é ser Grato.

Silenciar é colocar em palavras a Força, a Abundância, o Equilíbrio, a Saúde, a Iluminação, a Felicidade e o Bem.

Silenciar é também brigar pelos direitos, é ir pras ruas e entrar no campo de batalha se necessário for; mas é igualmente saber voltar ao estado de Paz e Centralidade.

Silenciar é a única maneira de adquirir o Poder da Palavra.

Fonte: Verdade Mundial - Via: http://www.sentimentosemfrases.com/ficar-de-boca-fechada-um-dos-segredos-da-vida/

sexta-feira, 8 de abril de 2016

IGNORAR CERTAS PESSOAS NOS TORNA MAIS FELIZES.


“Você nunca vai chegar ao seu destino se parar para atirar pedras em cada cão que late pelo caminho.” (Winston Churchill)

Quanto mais vivemos, mais percebemos que a arte de ignorar certas pessoas é capaz de nos poupar de muitos dissabores, aumentando a qualidade de nosso dia-a-dia. Com o tempo, vamos aprendendo que gastar energia com pessoas e coisas que não merecem um mínimo de consideração é atraso de vida, e que só serve para aumentar a quantidade de nossos cabelos brancos e de nossas decepções acumuladas.

Não dê ouvidos a quem está sempre dizendo que nada vai dar certo, que você não vai conseguir, ou que seus sonhos são utópicos demais. Ninguém nos conhece melhor do que nós mesmos e ninguém tem o direito de nos determinar qual é o real alcance de nosso potencial. Nossos ideais é que alimentam as nossas esperanças, as nossas certezas de que o amanhã virá mais belo e pleno de realizações.

Passe por cima, com dignidade e elegância, das opiniões contrárias, dos pontos de vista que denigrem e diminuem tudo aquilo em que acredita. Poderemos nem sempre estar com a razão, mas jamais deveremos abrir mão do pulsar de nossos sentidos, das crenças que nos sustentam o olhar adiante e que nos impulsionam a seguir sempre em frente, a despeito das adversidades e dos tombos que a vida nos dá.

Atropele seus medos, os temores que emperram os seus passos, que tolhem o seu caminhar da liberdade da qual deve se revestir. Não se contamine pelas negatividades alheias, de gente que nunca ousou desvencilhar-se das amarras das convenções sociais, de gente que nunca saiu do lugar, iludindo-se pela comodidade desconfortante da ilusória zona de conforto em que se amotina.

Não ligue para aqueles que desacreditam de seus empreendimentos, de suas idéias, dos sonhos que embasam a sua busca pela felicidade, em casa, no trabalho, onde for. Mantenha firme o seu propósito de encontrar o amor verdadeiro, o amigo leal, o emprego perfeito, a carreira naquilo em que você é melhor. Nada nem ninguém nos impedirá a construção de um caminho de sonhos palpáveis, caso acreditemos em nós mesmos.

Esqueça as palavras de desânimo e de desmotivação que ouvir pelo caminho, enquanto tenta seguir a luz que ilumina a sua jornada. Lembre-se de que ouvir a voz que vem do seu coração lhe abrirá muitas portas que estarão prontas para recebê-lo diariamente, bem como o levará ao encontro de pessoas que o acompanharão com apoio sincero, amando tudo o que em você é digno de admiração verdadeira. Não guarde dentro de si lixo emocional que os desavisados tentam lhe empurrar, tentando atraí-lo para dentro de suas próprias escuridões.

Ignorarmos aqueles que nos ferem gratuitamente, que querem tão somente nos paralisar, para que estagnemos ao nível da miséria emocional em que se encontram, será uma das atitudes mais sábias e úteis que tomaremos ao longo de nossas vidas. Porque ninguém é capaz de acabar com a grandeza que possuímos aqui dentro, nem ninguém tem poder algum sobre as nossas verdades, a não ser que deixemos. No mais, o que importa é ser feliz, e bem longe de gente chata.

Marcel Camargo - Fonte: http://obviousmag.org/pensando_nessa_gente_da_vida/2016/ignorar-certas-pessoas-nos-torna-mais-felizes.html?utm_source=obvious&utm_medium=Article_Column&utm_campaign=Popular_Articles



quarta-feira, 6 de abril de 2016

Estas 8 coisas estão destruindo seu casamento aos poucos.

Ao trilhar o caminho do casamento muitos casais deixam de fazer o que é importante para torná-lo forte e feliz e fazem coisas que vão destruí-lo aos poucos.

O casamento e a família são as coisas mais valiosas que temos na vida e para que não sejam destruídos precisamos protegê-los através da retidão, fidelidade e dedicação.

Muitos casamentos estão sendo levados à destruição e separação porque os casais deixam de fazer o que é importante para torná-lo forte e feliz, e fazem coisas que vão destruí-lo aos poucos, como as que seguem.

1. Orar raramente e orar um pelo outro de modo egoísta

A boa comunicação enriquece o relacionamento, orar em conjunto é uma delas. Se o casal não ora deixa de aplainar diferenças e eliminar barreiras que venham a ser criadas. A presença e orientação divina trazem união e felicidade ao casal. Deus é o melhor mantenedor de casamentos. Orar de forma egoísta para Deus mudar no cônjuge o que chateia, irrita ou incomoda, destrói a relação. Para que seu cônjuge o ame, ore para Deus transformar você na pessoa que ele precisa que você seja. Orar em voz alta juntos ajuda a conhecer e entender o coração do cônjuge, saber o que o incomoda, deixa ansioso, o que se passa em sua mente. É o caminho para alinhar os seus corações.

2. Dar as sobras do dia e não a melhor parte

O marido e a mulher devem amar e cuidar um do outro, mas muitos alegam não ter tempo. A correria da vida e o excesso de trabalho tiram a atenção daquilo que é mais importante: dedicar tempo e dar de si ao outro e à família, dar o melhor. O trabalho, o chefe, os clientes recebem o melhor, a roupa, o Facebook tem seu tempo e atenção, a lista de afazeres é prioridade e no final do dia o cônjuge recebe menos do que o melhor. Quem está recebendo o melhor? A esposa talvez esteja tão preocupada com uma casa limpa, que esquece o marido que vive lá. O marido talvez esteja tão focado em prover, que falha em priorizar a família para a qual está provendo. Dê o melhor para aqueles que o amam e merecem mais do que aquilo que tem dado aos outros.

3. Estar na mesma casa, mas não no mesmo time

Cada cônjuge tem suas responsabilidades no casamento e isso não deve ser motivo para ficarem um contra o outro. Ambos devem "ser um", precisam acreditar que "estão juntos em tudo", do contrário acabarão com a confiança e a relação, surgirão dúvida, falta de verdade, segredos e discussões, que eles nem sabem como ou por que começaram e que raramente resolvem. Suspeitar do cônjuge, questionar suas intenções mostra que ambos não estão no mesmo time. O casal pode não estar junto em vários aspectos, finanças, carreira ou disciplina dos filhos. Reconciliar as diferenças é a alavanca para fazer a relação melhorar e durar, saber que nem sempre acertarão, mas irão reconhecer os erros, falar sobre isso, procurar o perdão e realinhar os corações, isso é ser uma equipe, é ser um.

4. Não ter sonhos grandes para o casamento e a família

Todos os casais têm seus sonhos e aspirações, mas esquecem de sonhar com o que seu casamento e família deveriam ser, onde desejam estar em alguns anos como um casal. Parte do papel dos cônjuges é ajudar a completar o sonho um do outro. É importante definir para a família metas espirituais, financeiras, educacionais e profissionais, conhecer mais os desejos e o coração um do outro. Pergunte ao cônjuge: "Quais são seus sonhos para o nosso casamento e para sua vida? Quem espera ser em alguns anos? Como posso ajudá-lo a chegar lá?". Seu cônjuge pode estar ávido para sonhar de novo e voltar a sonhar com você. Vejam o que vocês podem lhe oferecer com quatro palavras "Quais são seus sonhos?"

5. Ter paz em vez de estar mais próximos e crescer através dos conflitos

O marido e a mulher têm suas diferenças de opinião, sua maneira de ver as coisas na vida e no casamento nem sempre são as mesmas. Haverá conflitos e discussões, mas isso não significa que a relação é um fracasso e a ausência deles que o casamento é um sucesso.

Achar que é mais fácil seguir em frente evitando os conflitos não traz crescimento. Através dos conflitos o casal deve se aproximar, se tornar o tipo de pessoa que precisam ser e enxergar o que precisam através do que a outra pessoa tem a dizer, para crescerem mais e entenderem mais o coração um do outro. Como vocês lidam com o conflito no casamento? Será possível ter uma conversa que permita se tornar "um" com o seu cônjuge?

6. Não superar o passado e perdoar verdadeiramente

Experiências destrutivas podem acontecer num casamento, ocasionalmente ele e a família podem ser salvos, mas será preciso que a parte ofendida tenha tanto amor que possibilite o perdão e o esquecimento, e que a parte que errou deseje muito se arrepender.

Não perdoar as mágoas do passado para se agarrar ao direito de estar certo destrói o relacionamento. Não importa o motivo do conflito, o outro sempre estará errado. Ser um cônjuge amargo e zangado mata o amor. A raiva e a mágoa corroem, nos convencendo a defender nossos direitos, não nos deixando livres para mudar, para perdoar, para curar o relacionamento da destruição causada e continuar. Livrem-se disso, se esforcem para esquecer o passado e perdoar.

7. Esquecer as razões do amor de um pelo outro

Na época em que os cônjuges namoravam, por causa do amor que sentiam, as diferenças eram vistas com outros olhos, como iriam melhorar suas vidas e os tornar mais completos. Pensavam quão bonitos eram e o quanto amavam as qualidades e características que ambos tinham, pois complementava tudo o que não eram. Foi o que os levou a se amarem. Mas no casamento vem as discussões, o ressentimento e se torna mais fácil ver as falhas do outro em vez das qualidades.

O relacionamento pode permanecer ao escolherem se concentrar em tudo o que amam no seu cônjuge. As coisas que não gostam seriam resolvidas porque ambos se sentiriam tão amados e valorizados que retribuiriam. A mudança vem de um relacionamento amoroso que mostra o respeito e admiração mútua. Comecem a mudar, listem 20 coisas que amam no cônjuge.

8. Esconder a verdade para salvar o cônjuge e o casamento de dor desnecessária

Vocês foram unidos para "ser um". Esconder a verdade do cônjuge destrói o relacionamento, mesmo que seja algo pequeno, a "unidade" é comprometida. Muitos casais aprendem a viver com a ausência da unidade que Deus ordenou e vivem com a versão de unidade que criam, a distância no relacionamento se torna norma e se resignam ao fato de que isso é o melhor que vão conseguir. Fazendo isso estão comprando uma mentira. Se convencer de que esconder a verdade do cônjuge evita perder o casamento e a família é um erro, é por não compartilhar a verdade que começam a perder tudo. Por mais dolorosa que a verdade possa ser, cada um precisa fazer a sua parte para restabelecer a confiança, a união e o amor.

Reconhecer esses erros destrutivos ajudará mudar o que for preciso para manter o casamento e a família forte e feliz hoje em dia.

Sônia Penha - Fonte: http://www.familia.com.br/9311/casamento/estas-8-coisas-estao-destruindo-seu-casamento-aos-poucos