quarta-feira, 29 de março de 2017

VOCÊ JÁ TEVE PARALISIA DO SONO? DESCUBRA TUDO SOBRE ESSE FENÔMENO!

  O termo parece novo, mas diversas pessoas têm relatado há certo tempo que, após dormirem sentem perda brusca dos movimentos do corpo, como se de repente seu corpo pesasse toneladas, dando a impressão de que seu corpo está preso em cima da cama, além de relatarem perda da fala. Em alguns casos as pessoas também escutam vozes, ou passos dentro de seu quarto, como se alguém estivesse se aproximando, por vezes veem pessoas e/ou cenas e se desesperam.

Ainda não há uma explicação conclusiva, de acordo com alguns estudiosos, por isso quando situações como esta acontecem as pessoas ficam sem saber o que pensar ou a forma como devem agir.

Quem passa por este tipo de situação descreve-a como “um momento terror”, como se estivesse morrendo ou quase. Muitos atribuem estas sensações ao“diabo”, pois sentem-se perseguidas e até sufocadas.

Este fenômeno consiste em uma “paralisia temporária do corpo”, após a pessoa acordar ou, muitas vezes antes de adormecer, estando diretamente ligado ao REM (a fase natural do sono na qual ocorrem os sonhos mais vívidos). Esta paralisia ocorre quando o cérebro desperta do REM, o que faz com que a pessoa fique consciente, mas imóvel. Este fenômeno, em muitos casos, são acompanhados por “alucinações hipnagógicas”.

Muitas pessoas afirmam se verem totalmente imóveis deitadas na cama, porém pela grande possibilidade de surgir objetos “fantasiosos” no quarto, muitas acreditam que tudo foi somente um sonho.

Alguns especialistas acreditam que esta paralisia também esteja por trás de“casos de abduções e encontros com fantasmas”.

Os sintomas mais relatados por pessoas que sofrem desta condição são: paralisia total, perda total da voz, pouco controle da respiração e dos olhos. A pessoa também pode“ouvir vozes” e sentir que há mas alguém ali, em alguns casos pessoas têm relatado que sentem um peso sobre seu corpo.

“O cérebro paralisa os músculos para prevenir possíveis lesões, já que algumas partes do corpo podem se mover durante o sonho. Se uma pessoa acorda repentinamente, o cérebro pode pensar que ela ainda está dormindo, e manter a paralisia”, afirmam alguns especialistas.

A paralisia do sono pode variar, de poucos segundos à minutos e, normalmente são descritos como “momentos assustadores”.

Outros estudiosos porém, acreditam que possa estar diretamente relacionada à“inibição pós Sináptica de neurônios motores na ponte do tronco cerebral”.

Acredita-se que a maior parte da população tende a sentir esta paralisia uma ou duas vezes em sua vida.

Um sintoma comum entre quem sofre com este tipo de situação é a narcolepsia. Através de estudos foi possível verificar algumas causas que podem aumentar consideravelmente as chances da ocorrência de alucinações e paralisia do sono, confira alguns:

– Dormir de barriga para cima; – Agenda de sono irregular; cochilos; privação de sono;– Estresse elevado; – Mudanças súbitas no ambiente ou na vida de alguém;– Um sonho lúcido que imediatamente precede o episódio; – Sono induzido através de medicamentos, como anti-histaminas.E você, já sofreu alguma vez com os sintomas das “paralisia do sono”?

Fonte: Nerdbb - via: http://www.sentimentosemfrases.com/voce-ja-teve-paralisia-do-sono-descubra-tudo-sobre-esse-fenomeno/

sexta-feira, 24 de março de 2017

SEU CHEFE É UM PSICOPATA?

Cerca de um quinto dos mais bem-sucedidos profissionais coorporativos tem níveis “extremamente altos” de traços psicopáticos, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Bond, na Austrália e Universidade de San Diego, nos EUA.
 

Os resultados, considerados mais elevados do que o esperado, foram apresentados recentemente em um congresso da Sociedade Australiana de Psicólogos, realizado em Melbourne. De acordo com informações do jornal Daily Mail, o estudo analisou um total de 261 profissionais do setor empresarial e revelou que 21% deles possuíam “níveis clinicamente significativos de traços psicopáticos”. Os pesquisadores afirmaram que o mesmo ocorre com uma a cada 100 pessoas da população em geral, e em uma a cada cinco pessoas do sistema prisional.

Outros estudos emergentes descobriam que indivíduos com traços psicopáticos poderiam fazer parte de 3 a 21% dos funcionários mais importantes do mundo corporativo. Ainda, após a crise global de 2008, os “psicopatas bem-sucedidos” tornaram-se muito mais comuns. Os pesquisadores destacaram no estudo a necessidade de as empresas conduzirem processos de seleção psicológicos mais específicos em relação às características presentes na chamada tríade obscura – um conceito que engloba três traços de personalidade: maquiavelismo, narcisismo e psicopatia.

“Muitas das vezes as empresas olham para as habilidades em primeiro lugar e, em seguida, consideram as características de personalidade”, disse Nathan Brooks, psicólogo forense da Universidade de Bond. Ele afirma que primeiramente deve-se analisar o caráter do candidato e, em seguida, se ele passar neste teste, considerar se possui as habilidades certas.

Conforme apontado pelos pesquisadores, os “psicopatas bem-sucedidos” são muitas das vezes inseguros, egocêntricos, podendo ser também charmosos e superficiais. Não têm empatia ou remorso e podem manipular as pessoas ao seu redor. “Normalmente, os psicopatas criam uma série de caos e geralmente tendem a colocar as pessoas umas contra as outras”, disse Brooks.

O estudo, de acordo com ele, tem implicações importantes para as empresas, uma vez que essas pessoas podem ter efeitos tóxicos sobre os funcionários e se envolver em práticas de negócios antiéticos e ilegais. Juntamente com as conclusões, a equipe desenvolveu uma ferramenta para ajudar as empresas a detectar potenciais psicopatas durante o recrutamento. “Esperamos implementar nossa ferramenta de triagem para que haja uma avaliação adequada para identificar este problema e evitar que esse tipo de pessoa chegue a posições mais importantes”, disse Brooks.

O conceito de psicopatas de sucesso é uma ideia controversa, mas não nova. Foi usada pela primeira vez em 1941 pelo psiquiatra norte-americano Hervey Cleckley, um dos pioneiros a destacar essa condição paradoxal em seu livro “The Mask of Sanity” (“A Máscara da Sanidade”). De acordo com ele, o psicopata é uma criatura híbrida, vestindo um véu envolvente de normalidade para esconder um núcleo emocional muito pobre e profundamente perturbado. São pessoas encantadoras, autocentradas, desonestas, livres de culpa, insensíveis e que levam uma vida desprovida de laços interpessoais profundos.

Contudo, ele também fez alusão à possibidade de que alguns destes indivíduos pudessem ser mais bem-sucedidos na forma ocupacional, e até mesmo interpessoal, em prazos mais curtos.

Fonte: Daily Mail - foto Pintere - via: http://www.jornalciencia.com/seu-chefe-e-um-psicopata/

domingo, 19 de março de 2017

O SEU ROSTO PODE REVELAR SUA PERSONALIDADE

A morfopsicologia é a disciplina que interpreta a personalidade dos indivíduos, dependendo das características de seus rostos: os lábios apertados são equivalente a um traço particular do caráter, olhos grandes para outro, o rosto alongado outro ainda .. e assim por diante.
Vamos ensinar então, como definir a personalidade de homens e mulheres dependendo dos seus rostos.

O ROSTO REDONDO
Quem tem um rosto redondo é geralmente caloroso e gentil, muitas vezes espontâneo, muitas vezes desamparado e ingênuo; geralmente, quer sempre evitar o confronto, preferindo estabelecer relações pacíficas com todos.

O ROSTO ALONGADO
Quem tem um rosto alongado tende a ser bastante emocional e é afetado por outras pessoas; ao mesmo tempo, no entanto, é seletivo e independente e quer ter o controle sobre todos os aspectos do mundo ao redor. Pessoas com o rosto alongado antes de agir observam e ouvem tudo,visto que têm uma notável capacidade de análise.

A FRONTE ALTA
Indivíduos com fronte bastante alta mostram traços como a segurança e a sinceridade, tentam a qualquer custo de ficar longe da desordem e do desconhecido, em todas as suas formas. O desejo de avançar com base em um esquema padrão se junta a uma excelente capacidade de lembrar as informações.

A FRONTE ESTREITA
Aqueles que mostram uma fronte estreita tem uma personalidade ao mesmo tempo impulsiva e agressiva. Isto significa que não refletem antes de agir, porque eles preferem provar as conclusões e as consequências de seus erros, aprendendo diretamente “no campo” por suas próprias ações.

OS LÁBIOS FINOS
Os lábios finos são típicos daqueles que preferem a qualidade sobre a quantidade. O seu gosto pessoal é índice de boa presença e seletividade, de linguagem elevada e sensualidade contida.

OS LÁBIOS CARNUDOS
Por outro lado, os lábios carnudos são peculiares em pessoas que, queiram ou não, têm uma grande sensualidade e procuram a todo momento os prazeres da vida. As pessoas que, em essência, não desdenham de desfrutar de tudo o quem fica ao seu redor, quer se trate de alegrias novas ou já conhecidas.

OS OLHOS GRANDES
Os homens e mulheres que têm grandes olhos tendem a se distrair muito facilmente visto que são muito receptivos; a sua sensibilidade é forte e resulta numa grande excepcionalidade e em uma curiosidade insaciável.

OS OLHOS PEQUENOS
Por outro lado as pessoas com olhos pequenos são muito sensíveis e, em muitos casos, tendem à mentir. Sua inteligência é particularmente seletiva e ao mesmo tempo esquemática.

O NARIZ PEQUENO
Quem tem um nariz pequeno é sensível e gentil; No entanto, muitas vezes, amplifica os problemas que aparecem na frente e os torna maiores e mais perigosos do que realmente são. Ao mesmo tempo são pessoas doces, e também adoráveis.

O NARIZ GRANDE
Existem muitas características da personalidade de alguém que tem um nariz grande, eles são, sujeitos muito firmes e também ativos, que tem um forte interesse em tudo que evolui, que muda, que se transforma e que está em movimento. Por esta razão, entre suas paixões há as descobertas culturais, mas também viajar e os esportes. Tudo o que tem a ver com espaço e liberdade.

Fonte: BBC Brasil

Teste de personalidade: Por qual das portas você entraria? Veja o que isso revela sobre você.

Os testes podem revelar muito sobre nossa personalidade, escolha uma porta acima e através do número veja o resultado abaixo:
 
1. Você é uma pessoa divertida, que adora deixar o ambiente descontraído! Aliás, você sabe apreciar o prazer das coisas simples da vida. Gosta de viajar e de conhecer outras culturas. Saiba que se precisar de ajuda as pessoas estarão prontas para te dar uma “mãozinha”.
 
2. Você é uma pessoa sem frescuras e não tem medo dos desafios da vida. Mas cuidado, nem tudo se resume à carreira! Tire um tempo para se conhecer melhor e apreciar as pessoas a sua volta. Lembre-se, na vida tudo pede equilíbrio e sempre há tempo de mudar o caminho escolhido.
 
3. “Pau para toda obra” isso é o que verdadeiramente te define. As pessoas apreciam muito sua companhia. Além disso, você é uma pessoa super artística e isso se manifesta de diversas formas. Mas você precisa se conhecer melhor e descer das nuvens. Foque um pouco mais no mundo real!
 
4. Tem alma de dramaturgo e se expressa muito bem com a escrita, a música e outros tipos de arte. Seu humor pode variar muito, mas poucas vezes você divide com outras pessoas o que anda pensando. Apesar de você achar que ninguém nunca vai entender seus sentimentos, deveria se arriscar mais e dar a chance dos outros te conhecerem melhor.
 
5. Você é super produtivo e sempre está cheio de coisas para fazer. Mas você precisa prestar mais atenção no que acontece à sua volta, especialmente com relação às pessoas. Tente relaxar mais e busque coisas que você goste fazer fora de sua rotina comum. Isso ajuda muito a mandar embora o estresse.
 
6. Relaxe e se preocupe menos com o que as pessoas pensam de você. Tente controlar sua personalidade autodestrutiva, afinal, nem tudo que acontece é culpa sua! Respire e relaxe, a vida não foi feita apenas para tentar agradar as outras pessoas!
 
7. Você está sempre pronto para tirar um tempo para os outros, mas isso não funciona da mesma forma quando o assunto é ter tempo para você mesmo. Você é muito sentimental e os laços familiares e de amizade são importantes em sua vida.
 
8. Você tem uma personalidade divertida e brincalhona, mas tende a ser uma pessoa ansiosa. Nem sempre é organizado e pode ser bem orgulhoso em situações específicas. Aprenda a se amar mais e metade de seus “problemas” estarão resolvidos.
 
9. Você é uma pessoa peculiar e está sempre tentando fazer com que as coisas funcionem bem. Além disso, você é uma pessoa muito fácil de se agradar e adora ajudar os outros. Outro ponto representativo sobre sua personalidade é que você precisa apenas do básico para se sentir feliz.
 
10. Estabilidade e plenitude são características importantes em sua vida. Você é uma pessoa é contida, econômica, precavida e nunca deixa nada para a última hora. Além disso, você prefere ficar calado que dizer coisas frívolas ou que podem machucar alguém. Seus problemas não são um peso para as pessoas, você pode compartilhar suas dúvidas às vezes. Libere mais seu lado criativo.
 Fonte:  http://www.sentimentosemfrases.com/teste-de-personalidade-por-qual-das-portas-voce-entraria-veja-o-que-isso-revela-sobre-voce/

sábado, 18 de março de 2017

6 doenças que causam cansaço

 Você dorme bastante e mesmo assim fica sem disposição para aguentar o dia? Cuidado! O cansaço pode ser um dos primeiros sinais de várias doenças. Confira:

 

Anemia


Baixa na produção de hemoglobina, proteína que transporta o oxigênio pelo sangue, gera fraqueza e indisposição. Existem tipos hereditários e os associados à falta de ferro.

 

Apneia


Um dos principais distúrbios do sono, reduz a oferta de oxigênio para o organismo ao restringir a passagem de ar pelas vias aéreas. Resultado: sonolência excessiva no dia seguinte.

Hipotireoidismo

Os hormônios da tireoide ditam o ritmo de trabalho das células de todo o corpo. Quando cai ou cessa a produção, o indivíduo padece de fadiga, desânimo e apatia.

 

Depressão


Mais do que cansaço, pessoas com diagnóstico de depressão relatam prostração. Em resumo, não sentem ânimo para fazer as refeições, sair de casa, ver amigos…

 

DPOC


Na fase inicial, a doença ligada ao tabagismo tira o fôlego num sobe e desce de escada. Com os anos, porém, tomar banho em pé ou ficar muito tempo deitado na mesma posição exige esforço.

 

Fadiga crônica


De origem desconhecida e difícil diagnóstico, a síndrome, que afetaria 1,5% da população, traz repercussões físicas e cognitivas. Há quem fique de cama por causa dela

Fonte: Msn - via: http://www.msn.com/pt-br/saude/medicina/6-doen%C3%A7as-que-causam-cansa%C3%A7o/ar-AAn7Ovw

quarta-feira, 15 de março de 2017

NARCISISMO: O ERRO DE PENSAR QUE VOCÊ É IMPORTANTE DEMAIS!

Provavelmente todos sabem como é conviver com uma pessoa para quem o ego é tudo. Essa sensação tóxica de ter que lidar com um narcisismo que apenas quer se exibir e crescer diante dos outros acaba sendo insuportável.
Ou seja, conviver com alguém que se nega a fazer uma autocrítica é como colocar pedras em um saco rasgado ou, dito de outra forma, falar com uma parede. Isso, infelizmente, aparece em certos âmbitos como uma característica de sucesso. Isso ocorre porque de alguma forma uma característica psicológica como o narcisismo é capaz de apagar os outros benefícios da luz própria.
Prepotentes, fantasiosos, com necessidade de admiração e ares de grandeza. Assim são as pessoas que empunham a bandeira do narcisismo, que se esquecem do que os outros sentem, que esperam ser reconhecidos como superiores e se divertem em suas fantasias de sucesso, poder, brilho, beleza ou amor ilimitado. Eles sentem que são únicos e que existe algo que os faz inigualáveis.
No entanto, sua autoestima é quase sempre frágil apesar de acreditarem que, através de suas atribuições, muitas de suas qualidades os fazem seres superiores. São muito sensíveis ao “dano” da crítica e da derrota, o que faz com que diminuam muitas vezes seu rendimento e seu funcionamento profissional, o que pode chegar a se manifestar em episódios depressivos. Por outro lado, nos momentos de grandiosidade a sensação que prevalece é um estado de ânimo maníaco ou hipomaníaco.
 Os que abraçam o narcisismo esperam que os reconheçam como seres superiores e, portanto, exigem uma atenção e admiração constante. Geralmente eles se preocupam que reconheçam seu trabalho e mantêm a expectativa de que sejam recebidos sempre “com festa”. Essas pessoas geralmente são invejosas e acreditam que os outros as invejam, o que faz com que se comportem de maneira arrogante e paternalista.
Seu senso de direito e sua falta de sensibilidade em relação às necessidades e aos desejos dos outros pode conduzir à exploração consciente ou inconsciente das outras pessoas. Assim, essa qualidade faz com que eles esperem e exijam dos outros uma dedicação especial. Se os demais respondem como eles gostariam, eles terão a determinação de dar privilégios especiais e recursos adicionais a quem acreditam que os mereça.
Além disso, conforme detalhado neste tipo de problema de personalidade, eles tendem a discutir suas preocupações e interesses de forma inadequada longa e detalhadamente, sem reconhecer os sentimentos e as necessidades dos outros. E mais, tendem a se mostrar impacientes com os outros quando esses falam de seus problemas e preocupações, criticando e olhando com desprezo os problemas das outras pessoas.
Narcisismo: vaidade de quem não tem outra coisa para exibir

Caminhava com meu pai quando ele se deteve numa curva e, depois de um pequeno silêncio, me perguntou:
– Além do cantar dos pássaros, você escuta mais alguma coisa?
Agucei os meus ouvidos e alguns segundos depois respondi:
– Estou escutando o barulho de uma carroça.
– Sim – disse meu pai – É uma carroça vazia.
– Como você sabe que é uma carroça vazia, se ainda não a vemos? – perguntei ao meu pai.
– É muito fácil saber quando uma carroça está vazia, por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que faz – me respondeu.
Virei adulto e até hoje quando vejo uma pessoa falando muito, interrompendo a conversa de todos, sendo inoportuna ou violenta, gabando-se do que tem e mostrando-se prepotente e fazendo menos das outras pessoas, tenho a impressão de ouvir a voz de meu pai dizendo:

“Quando mais vazia a carroça, maior é o barulho que faz”.

A humildade consiste em calar nossas virtudes e deixar que os outros as descubram. E lembrem-se de que existem pessoas tão pobres que o único que têm é dinheiro. E ninguém está mais vazio do que aquele que está cheio de si mesmo. Geralmente, como se extrai desse texto, a arrogância, prepotência e o egocentrismo fazem muito barulho, diferentemente da imagem saudável de si mesmo (autoestima).
 As pessoas que se sentem muito importantes pulam como uma mola quando percebem qualquer tipo de ataque real ou imaginário, porque qualquer detalhe mínimo as faz sentir que tudo é uma ofensa e que estão lhe faltando com o respeito. Essa busca de reafirmação constante geralmente sai caro em suas relações pessoais e em seu desempenho vital.
Esse tipo de atitude nos faz reagir com rejeição, o que por sua vez perpetua o vitimismo dessas pessoas. Elas pensam que têm em seu poder a verdade absoluta sobre os outros, teorizam sobre carências e os problemas dos outros a respeito de si mesmos. Pouco a pouco vão afastando as pessoas do seu caminho, pessoas que realmente gostavam delas e que podiam lidar com suas dificuldades graças ao carinho que professavam.
Nesse sentido, não podemos esquecer que as pessoas que se comportam assim precisam de ajuda. Cabe a nós tentar ajudar e podemos nos aproximar deles, recomendar que consultem um profissional. Embora conseguir isso não seja fácil, nunca é tarde para tentar.

Fonte do texto: postado por a mente é Maravilhosa no site O Segredo - https://osegredo.com.br/2016/08/narcisismo-o-erro-de-pensar-que-voce-e-importante-demais/ 

sábado, 4 de março de 2017

QUEM SOFRE DE ANSIEDADE PERCEBE O MUNDO DE MANEIRA DIFERENTE

 Não dá para discutir com a ciência: as pessoas não podem ser responsabilizadas por ter doenças mentais.

Quem ainda acredita na ideia antiquada de que doenças mentais são coisas “que só existem na cabeça das pessoas” tem mais um motivo para parar de acreditar nesse mito.

Segundo um novo estudo da revista Current Biology quem sofre de ansiedade percebe o mundo de um jeito diferente – e isso se explica por variações no cérebro.

Tudo tem a ver com a plasticidade do cérebro, ou a capacidade do órgão de se reorganizar e formar novas conexões. Essas mudanças ditam como a pessoa responde a estímulos, e pesquisadores do Instituto Weizmann de Ciências, de Israel, descobriram que pessoas diagnosticadas com ansiedade têm menos propensão a distinguir entre estímulos “seguros” ou neutros e estímulos ameaçadores.

Os cientistas descobriram que as pessoas que sofrem de ansiedade têm uma plasticidade mais duradoura depois de uma experiência emocional (ou “estímulo”). Isso significa que o cérebro era incapaz de distinguir situações novas e irrelevantes de algo que é familiar e não-ameaçador, resultando em ansiedade. Em outras palavras, as pessoas ansiosas tendem a generalizar demais as experiências emocionais, sejam elas ameaçadoras ou não.

Mais importante, observam os pesquisadores, essa reação não é algo que esteja no controle dos indivíduos ansiosos, porque se trata de uma diferença fundamental do cérebro.

No estudo, os pesquisadores treinaram os indivíduos a associar três sons específicos com um de três resultados possíveis: perder dinheiro, ganhar dinheiro ou ficar na mesma. Na fase seguinte, os participantes ouviram cerca de 15 tons e identificaram se já tinham ouvido os sons antes ou não.

A melhor maneira de “ganhar” o jogo era não confundir ou generalizar os novos sons em relação aos que eles já tinham escutado antes. Os autores descobriram que as pessoas com ansiedade tinham maior propensão a achar que um som novo era uma repetição.

A explicação não está em problemas de aprendizado ou de audição – na realidade, algumas pessoas associaram os sons da primeira fase do estudo a uma experiência emocional (ganhar ou perder dinheiro) de maneira diferente de outros participantes do estudo.

Os pesquisadores também descobriram que, durante o exercício, as pessoas com ansiedade exibiram diferenças na amídala, a região do cérebro associada ao medo. O resultado pode explicar por que algumas pessoas desenvolvem transtorno de ansiedade e outras, não.

“Os traços da ansiedade podem ser completamente normais e até benéficos do ponto de vista da evolução. Mas um evento emocional, mesmo que de pouca importância, pode induzir mudanças no cérebro que podem levar a um transtorno de ansiedade”, disse o pesquisador Rony Paz em um comunicado.

A nova pesquisa é um lembrete de que as pessoas não podem ser responsabilizadas por ter doenças mentais; as evidências indicam que a saúde mental tem raízes genéticas e fisiológicas. Um estudo de 2015 descobriu que a ansiedade pode ser hereditária , enquanto outras pesquisas sugerem que a depressão pode ser uma doença inflamatória.

Entretanto, apesar de um crescente conjunto de pesquisa, ainda as doenças mentais são cercadas por estigma. Segundo os Centros de Prevenção e Controle de Doenças, órgão do governo americano, apenas 25% das pessoas que sofrem de doença mental acreditam que os outros compreendem suas experiências.

Fonte: http://www.sentimentosemfrases.com/quem-sofre-de-ansiedade-percebe-o-mundo-de-maneira-diferente/